Milhares de profissionais de saúde morrem de COVID-19 nos EUA, segundo relatório

2021-02-23 15:15:33丨portuguese.xinhuanet.com

Nova York, 21 fev (Xinhua) - Quase um ano após o início da pandemia de COVID-19, que mudou vidas, os Estados Unidos estão prestes a ultrapassar a linha de 500.000 mortes e as fatalidades de profissionais de saúde já foram contabilizadas em milhares, relatou USA Today no domingo.

Os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) registraram quase 409.000 casos de coronavírus e 1.438 mortes entre profissionais de saúde em todo o país, mas a agência reconhece que seus dados são incompletos.

Um relatório no final de dezembro da Kaiser Health News e The Guardian afirmou que o número de fatalidades na área de saúde estava perto de 3.000.

"Eles trabalharam horas intermináveis em meio a mortes e sofrimentos constantes, abrindo mão de folgas e se expondo à doença, deixando-os exaustos e sem nenhuma indicação real de quando a pandemia vai ceder", disse o jornal. "O trabalho árduo cobrou seu preço".

Muitos americanos estão cansados do uso de máscaras, desesperados por um retorno à normalidade e insensíveis ao fluxo implacável de números sombrios, mas os profissionais de saúde não querem ouvir nada disso, afirmou.

A chegada das vacinas em meados de dezembro afastou parte da preocupação dos profissionais da área médica, que estavam na linha de frente para as vacinas, acrescentou.

Na tarde de domingo, o Centro de Ciência e Engenharia de Sistemas da Universidade Johns Hopkins relatou 498.254 mortes nos Estados Unidos, as piores do mundo, com Califórnia, Nova York e Texas sendo os três principais estados de fatalidade.

 

Fale conosco. Envie dúvidas, críticas ou sugestões para a nossa equipe através dos contatos abaixo:

Telefone: 0086-10-8805-0795

Email: portuguese@xinhuanet.com

010020071380000000000000011100001397609271