Irã e AIEA chegam em acordo temporário de 3 meses para verificação de armas nucleares "essenciais"

2021-02-23 15:15:33丨portuguese.xinhuanet.com

Teerã, 21 fev (Xinhua) - Um acordo temporário foi alcançado no domingo na capital do Irã, Teerã, entre a Organização de Energia Atômica do Irã (AEOI) e a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) para continuar a "verificação essencial" para até três meses.

O acordo foi anunciado pouco antes da meia-noite em uma declaração conjunta do chefe da AEOI, Ali Akbar Salehi, e do diretor-geral da AIEA, Rafael Grossi, publicada no site oficial da AEOI, após uma visita de um dia de Grossi ao Teerã.

A declaração conjunta reconhece que o Irã suspenderá no dia 23 de fevereiro as medidas voluntárias estabelecidas no acordo internacional de 2015 sobre o programa nuclear iraniano, formalmente conhecido como Plano de Ação Global Conjunto (JCPOA).

O prazo de 23 de fevereiro é imposto pelo Plano de Ação Estratégica para Combater Sanções (SAPCS), uma lei aprovada em dezembro de 2020 pelo parlamento iraniano que obriga o governo iraniano a parar de implementar o Protocolo Adicional da AIEA se as sanções ao Irã forem suspensas sob o JCPOA continuarem em vigor até a data.

Para que a AIEA continue suas tarefas de verificação neste contexto, a AEOI e a AIEA concordaram que a AEOI "continuará implementando plenamente e sem restrições" seu acordo de salvaguardas com a AIEA, de acordo com a declaração conjunta.

Um "acordo técnico temporário compatível com a lei (SAPCS)" foi alcançado, segundo o qual a AIEA continuará suas "atividades essenciais de verificação e supervisão... por até três meses", segundo o comunicado.

A AEOI e a AIEA também concordaram em "revisar regularmente" o acordo técnico para garantir que seus objetivos sejam alcançados, acrescentou.

O acordo foi divulgado após intensas negociações entre Salehi e Grossi no Teerã, que também se encontraram com o ministro das Relações Exteriores do Irã, Mohammad Javad Zarif, durante sua visita.

O chefe da AIEA disse em um comunicado na sexta-feira que o objetivo de sua visita ao Teerã era encontrar uma "solução mutuamente aceitável" para a agência da ONU continuar realizando seu trabalho de verificação sob o JCPOA.

No início do domingo, Zarif reiterou em uma entrevista à Press TV que o Irã "voltará ao cumprimento total" do JCPOA imediatamente após seus homólogos "voltarem ao cumprimento total".

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, rejeitou a política de "pressão máxima" de seu antecessor Donald Trump para o Irã apenas em palavras, mas na prática ele está seguindo o mesmo curso de ação até agora, disse Zarif.

Teerã e Washington estão envolvidos em um aparente impasse diplomático há semanas sobre qual lado deveria ser o primeiro a tomar medidas eficazes para reviver o JCPOA.

 

Fale conosco. Envie dúvidas, críticas ou sugestões para a nossa equipe através dos contatos abaixo:

Telefone: 0086-10-8805-0795

Email: portuguese@xinhuanet.com

010020071380000000000000011100001397609211