China pede filosofia centrada no povo e diálogo internacional sobre direitos humanos

2021-02-23 12:07:09丨portuguese.xinhuanet.com

Beijing, 23 fev (Xinhua) -- A China pediu na segunda-feira que todos os países tenham uma filosofia sobre os direitos humanos focada no povo e que apoiem tanto a universalidade como a particularidade dos direitos humanos.

O conselheiro de Estado e ministro das Relações Exteriores da China, Wang Yi, fez o comentário ao apresentar um discurso na reunião de alto nível da 46ª sessão do Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas (UNHRC, em inglês) via link de vídeo.

Wang pediu que todos os países avancem sistemicamente todos os aspectos dos direitos humanos e continuem promovendo o diálogo e cooperação internacional sobre os direitos humanos.

Ao afirmar que a China encontrou um caminho de desenvolvimento dos direitos humanos que se adapta às condições e necessidades nacionais da China, Wang disse que, diante do surto repentino da COVID-19, o governo chinês tem seguido o caminho do povo em primeiro lugar, tem colocado a segurança e a saúde de todas as pessoas na frente e no centro e tem feito todos os esforços para proteger a vida e a dignidade do povo.

A distribuição global de vacinas deve ser justa e, em particular, acessível e econômica aos países em desenvolvimento, assinalou.

Em relação a Xinjiang, Wang disse que nunca houve os chamados "genocídio", "trabalho forçado" ou "opressão religiosa", acrescentando que "essas acusações inflamatórias são fabricadas a partir de ignorância e preconceito".

A legislação sobre a salvaguarda da segurança nacional em Hong Kong tem facilitado a grande reviravolta após turbulência à lei e ordem na região e protege os direitos e liberdades legítimas que os residentes de Hong Kong gozam sob a Lei Básica, acrescentou. Fim

Fale conosco. Envie dúvidas, críticas ou sugestões para a nossa equipe através dos contatos abaixo:

Telefone: 0086-10-8805-0795

Email: portuguese@xinhuanet.com

010020071380000000000000011100001397608551