Dissociar-se da China prejudicaria significativamente empresas e inovação dos EUA, diz relatório

2021-02-18 18:00:24丨portuguese.xinhuanet.com

Washington, 18 fev (Xinhua) -- As empresas americanas seriam significativamente impactadas com centenas de bilhões de perdas em Produto Interno Bruto (PIB) e ganhos de capital antecipados, enquanto a produtividade e a inovação dos EUA seriam prejudicadas, se o país e a China se desvinculassem totalmente, mostrou um novo relatório na quarta-feira.

Os Estados Unidos renunciariam a US$190 bilhões em PIB anualmente até 2025 se as tarifas de 25% fossem expandidas para cobrir todo o comércio bilateral, de acordo com a análise do Centro de China da Câmara de Comércio dos EUA em parceria com o Rhodium Group.

Se a dissociação levar à venda de metade das ações de investimento estrangeiro direto dos EUA na China, os investidores dos EUA perderão US$ 25 bilhões por ano em ganhos de capital, e os modelos apontam para perdas pontuais do PIB de até US$ 500 bilhões, mostrou o relatório intitulado "Entendendo a Dissociação EUA-China: Macro Tendências e Impactos na Indústria".

O relatório identificou os custos potenciais de uma dissociação EUA-China por duas perspectivas: os custos agregados para a economia dos EUA em todo o comércio, investimento, pessoas e ideias, e os custos de nível industrial em aviação civil, semicondutores, produtos químicos e dispositivos médicos.

"Se tentássemos cortar tudo ou a preponderância do nosso engajamento econômico com a China, seria tão caro que tornaria todos, mesmo os americanos e profissionais de segurança nacional de linhas mais duras, muito desconfortáveis", disse Daniel Rosen, sócio fundador do Rhodium Group, em um evento de lançamento virtual para o relatório.

Em termos custos de nível industrial, a dissociação total levaria a enormes perdas de produção para indústrias estratégicas dos EUA, enfraquecendo sua capacidade de sustentar empregos, pesquisa & desenvolvimento (P&D) e liderança global em tecnologia, disse o relatório.

Entre as perdas industriais listadas, os serviços de aviação comercial e aeronaves dos EUA sofreriam perdas de produção que variam de US$ 38 bilhões a US$ 51 bilhões, além de perdas de empregos entre 167 mil e 225 mil.

Para a indústria de semicondutores dos EUA, uma perda de acesso a clientes chineses causaria de US$ 54 bilhões a US$ 124 bilhões em produção perdida nos EUA, arriscando mais de 100 mil empregos nos EUA e US$12 bilhões em gastos em P&D.

"Fizemos este estudo em grande parte para sugerir que, o grau de interconexão entre os Estados Unidos e a China cria uma relação muito complexa, de tal forma que os esforços dos Estados Unidos ou da China para desvincular, para desengajar na verdade, têm talvez consequências não imprevistas", disse Charles Freeman, vice-presidente sênior para a Ásia na Câmara de Comércio dos EUA.

Freeman disse que são necessários "esforços cirúrgicos" para preservar os interesses dos EUA ao lidar com a China, instando os formuladores de políticas em Washington a evitar "marretas" nas políticas chinesas.

Fale conosco. Envie dúvidas, críticas ou sugestões para a nossa equipe através dos contatos abaixo:

Telefone: 0086-10-8805-0795

Email: portuguese@xinhuanet.com

010020071380000000000000011100001397503771