(Multimídia) China pode aderir ao Acordo Abrangente e Progressivo para Parceria Transpacífica

2020-11-20 12:30:16丨portuguese.xinhuanet.com

A presidente do Chile, Michelle Bachelet (6º D), o chanceler chileno, Heraldo Munoz (6º E) e delegados de outros países participam da cerimônia de assinatura em Santiago, Chile, em 8 de março de 2018. Ministros de 11 países se reuniram na capital chilena para assinar o Acordo Abrangente e Progressivo para Parceria Transpacífica (CPTPP, em inglês). (Xinhua/Jorge Villegas)

Beijing, 20 nov (Xinhua) -- A China assumirá uma atitude aberta e positiva em relação à ideia de aderir ao Acordo Abrangente e Progressivo para Parceria Transpacífica (CPTPP, em inglês), apontou o Ministério do Comércio nesta quinta-feira.

A China acolhe qualquer acordo de livre comércio regional que seja aberto, inclusivo e transparente e que possa ajudar a promover a globalização econômica e a integração econômica regional. O pacto deve, no entanto, aderir aos princípios da Organização Mundial do Comércio, disse o porta-voz da pasta, Gao Feng, em uma coletiva de imprensa.

O país avançará ainda mais na abertura institucional e espera que todos os lados possam dar as mãos para impulsionar a liberalização e a facilitação do comércio e dos investimentos para obter resultados de ganhos recíprocos, disse Gao.

Em vigor desde 30 de dezembro de 2018, o CPTPP é um pacto comercial entre 11 países, incluindo Japão, Canadá, Austrália, Cingapura, Chile e México, cujo produto interno bruto agregado representa 13% da economia mundial.

Fale conosco. Envie dúvidas, críticas ou sugestões para a nossa equipe através dos contatos abaixo:

Telefone: 0086-10-8805-0795

Email: portuguese@xinhuanet.com

010020071380000000000000011100001395298261