Governo australiano anuncia reformas de crédito "mais significativas" da década

2020-09-26 14:10:58丨portuguese.xinhuanet.com

Camberra, 25 set (Xinhua) - O governo australiano anunciou que aboliria as leis de empréstimos impostas aos bancos durante a crise financeira global (CFG) para aumentar o fluxo de crédito.

O tesoureiro Josh Frydenberg, anunciou na sexta-feira que o governo iria transferir as obrigações de devida diligência para empréstimos de credores para devedores, eliminando efetivamente as leis de crédito responsável introduzidas em 2009 e "injetando adrenalina" na economia.

De acordo com as mudanças, os credores não serão mais penalizados se os mutuários fornecerem informações enganosas sobre seus pedidos de empréstimo, acelerando o processo de aprovação de crédito, já que a Austrália enfrenta sua primeira recessão em 29 anos.

"O governo Morrison está implementando as reformas mais significativas na estrutura de crédito da Austrália em uma década a fim de aumentar o fluxo de crédito para famílias e empresas, reduzir a burocracia e fortalecer a proteção para consumidores vulneráveis", disse Frydenberg em um comunicado.

"À medida que a Austrália continua a se recuperando da pandemia de COVID-19, mais do que nunca é importante que não haja barreiras desnecessárias ao fluxo de crédito para famílias e pequenas empresas".

"Ao simplificar o processo de solicitação de empréstimo para os tomadores de empréstimos, isso reduzirá as barreiras para alternar entre os provedores de crédito, incentivando os consumidores a buscarem um melhor negócio".

"Manter o fluxo livre de crédito por meio da economia é fundamental para o plano de recuperação econômica da Austrália".

De acordo com o tesoureiro, as famílias e empresas terão acesso a 130 bilhões de dólares australianos (91,6 bilhões de dólares americanos) em novos créditos mensais.

O novo sistema também incluirá maiores proteções para proprietários de baixa renda e beneficiários da previdência social que são vulneráveis ​​às condições de extorsão dos credores do dia de pagamento.

O anúncio de Frydenberg ocorre depois que o Banco Reserva da Austrália (RBA), o banco central do país, alertou sobre um congelamento de crédito dos bancos com receio de fazerem empréstimo durante a pandemia de COVID-19.

As reformas propostas, que precisarão ser legisladas no Parlamento, foram bem-vindas pelos bancos, mas criticadas por defensores do consumidor, que dizem que sobrecarregarão mais australianos com dívidas que eles não podem pagar.

"Nós nos livramos da ideia de 'cuidado do comprador' no direito do consumidor décadas atrás", disse Alan Kirkland, presidente-executivo do grupo CHOICE, de defesa do consumidor, aos jornais Nine Entertainment.

"Torná-lo o princípio que orienta os empréstimos no meio de uma recessão é um desastre anunciado.

"Empilhar mais dívidas para pessoas que não podem pagar nunca resolveu uma crise econômica".

Fale conosco. Envie dúvidas, críticas ou sugestões para a nossa equipe através dos contatos abaixo:

Telefone: 0086-10-8805-0795

Email: portuguese@xinhuanet.com

010020071380000000000000011100001393987541