Itália perde 600.000 empregos desde surto de COVID-19, segundo ISTAT

2020-08-01 20:34:57丨portuguese.xinhuanet.com

Roma, 30 jul (Xinhua) - A Itália perdeu 600.000 empregos em junho em comparação a fevereiro, antes da pandemia de COVID-19 forçar o país a uma quarentena nacional que levou sua economia a parar, de acordo com estimativas provisórias divulgadas pelo National Instituto de Estatística (ISTAT) na quinta-feira.

A taxa de desemprego na Itália subiu para 8,8 por cento (aumento de 0,6 ponto percentual) em junho, e o desemprego juvenil saltou para 27,6 por cento (aumento de 1,9 ponto percentual) em relação ao mês anterior, afirmou o ISTAT.

"Em junho de 2020, em comparação com o mês anterior, a diminuição do emprego e o crescimento do desemprego continuaram, embora a um ritmo mais lento", escreveram analistas do ISTAT.

Mensalmente, a Itália perdeu 46.000 empregos em junho em comparação a maio, afirmou o ISTAT.

Para comparação, 84.000 empregos foram perdidos em maio em comparação a abril, e 274.000 empregos foram perdidos em abril em comparação a março, de acordo com relatórios anteriores do ISTAT.

A Itália sofreu uma "queda significativa" na taxa de emprego em junho deste ano em comparação a junho de 2019, com 752.000 empregos perdidos ao longo do ano, informou o ISTAT na quinta-feira.

A pandemia de COVID-19 eclodiu pela primeira vez na Itália no final de fevereiro, e a quarentena nacional entrou em vigor no dia 10 de março e durou até o início de maio.

 

Fale conosco. Envie dúvidas, críticas ou sugestões para a nossa equipe através dos contatos abaixo:

Telefone: 0086-10-8805-0795

Email: portuguese@xinhuanet.com

010020071380000000000000011100001392570501