(Multimídia) China é oportunidade e não ameaça para Grã-Bretanha, diz chanceler chinês

2020-07-29 13:36:17丨portuguese.xinhuanet.com

O conselheiro de Estado e ministro das Relações Exteriores da China Wang Yi (D) se reúne com o primeiro secretário de Estado e secretário dos Negócios Estrangeiros britânico Dominic Raab em Bancoc, Tailândia, em 31 de julho de 2019. (Xinhua/Rachen Sageamsak)

Beijing, 29 jul (Xinhua) -- Para o Reino Unido, a China sempre foi uma oportunidade e não uma ameaça, um complemento e não um decremento, uma solução e não um desafio ou risco, afirmou o conselheiro de Estado e ministro das Relações Exteriores da China, Wang Yi, nesta terça-feira.

Em uma conversa telefônica com seu homólogo britânico Dominic Raab, Wang disse que a China e o Reino Unido são membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU, países influentes do mundo e têm um enorme espaço e potencial para cooperação em assuntos internacionais.

Os dois lados devem fortalecer comunicação e coordenação e assumir as devidas responsabilidades e obrigações internacionais, disse ele.

As atuais relações China-Reino Unido encontraram obstáculos e interferência, disse Wang, acrescentando que algumas pessoas no Reino Unido exigem um "reinício" dos laços bilaterais, na tentativa de derrubar a cooperação dos dois países, o que somente verá o relacionamento chegar a um beco sem saída.

Na encruzilhada das relações China-Reino Unido, os dois lados devem permanecer racionais e maduros, acatar as normas básicas das relações internacionais, respeitar os interesses cruciais e as principais preocupações um do outro e manter os fundamentos políticos das relações bilaterais, disse ele.

Sobre a questão de Hong Kong, Wang reiterou a posição de princípio da China, destacando que Hong Kong pertence à China e os assuntos de Hong Kong são assuntos internos da China.

Isso é uma questão de princípio, ele disse.

As recentes palavras e ações do Reino Unido em relação à legislação de segurança nacional da China para a Região Administrativa Especial de Hong Kong violaram as normas básicas das relações internacionais, às quais a China se opõe firmemente, disse Wang.

A formulação e implementação da legislação de segurança nacional da China para Hong Kong visam melhorar o estado de direito em Hong Kong e garantir o desenvolvimento estável e sustentado do "um país, dois sistemas" no caminho do estado de direito, o que é em total conformidade com a Constituição e a Lei Básica, afirmou Wang.

A legislação não apenas contribui para a prosperidade e estabilidade em Hong Kong, mas também é propícia para salvaguardar os direitos e interesses legítimos de todas as empresas e cidadãos estrangeiros em Hong Kong, acrescentou.

Quanto à questão 5G, Wang disse que a China e o Reino Unido compartilham consenso em fornecer condições equitativas para todas as empresas, com base no princípio da comercialização.

Lamentavelmente, sob pressão e coerção de um determinado país, o Reino Unido politizou questões de negócios e discrimina empresas chinesas, disse Wang.

A China pede ao lado britânico que forneça um ambiente de investimento aberto, justo e não discriminatório para todas as empresas, incluindo as chinesas, e que recupere a confiança das empresas chinesas no mercado britânico, disse Wang.

Bandeiras nacionais chinesas e britânicas são vistas no Horse Guards Parade, em Londres, no Reino Unido, 17 de outubro de 2015. (Xinhua/Han Yan)

Foto aérea tirada em 16 de julho de 2020 mostra Wan Chai, em Hong Kong, sul da China. (Xinhua/Lui Siu Wai)

Fale conosco. Envie dúvidas, críticas ou sugestões para a nossa equipe através dos contatos abaixo:

Telefone: 0086-10-8805-0795

Email: portuguese@xinhuanet.com

010020071380000000000000011100001392483601