(Multimídia) China pede que os EUA abandonem a mentalidade da Guerra Fria

2020-05-23 18:31:08丨portuguese.xinhuanet.com

A foto mostra a Casa Braca em Washington D.C., Estados Unidos, em 21 de maio de 2020. (Foto por Ting Shen/Xinhua)

Beijing, 22 mai (Xinhua) -- A China instou na sexta-feira os Estados Unidos a abandonarem sua mentalidade da Guerra Fria e viés ideológico e verem as relações entre a China e os EUA de forma objetiva e racional.

Os Estados Unidos devem parar imediatamente de interferir nos assuntos internos da China, de prejudicar os interesses da China ou de minar as relações China-EUA, disse o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, Zhao Lijian.

Zhao fez as declarações em uma coletiva de rotina em resposta a um novo relatório de Estratégia da China da administração de Trump, entregue recentemente ao Congresso dos EUA.

"O novo relatório de estratégia é o mesmo que o relatório de estratégia de segurança nacional dos EUA divulgado em 2017", disse Zhao, observando que ele distorce deliberadamente o sistema político e a intenção estratégica da China e destaca a chamada "ameaça da China" como uma desculpa para a continuação da política contra a China em todas as dimensões.

Em resposta às palavras e ações errôneas dos EUA de interferir nos assuntos internos da China e prejudicar os interesses da China nos últimos dois anos, o governo chinês repetidamente declarou sua posição solene e fez uma resposta firme e forte, declarou Zhao.

Ele enfatizou que, sob a forte liderança do Partido Comunista da China (PCC), o povo chinês embarcou em um caminho de desenvolvimento adequado às condições nacionais do país, realizou grandes conquistas e contribuiu positivamente para a paz, a estabilidade e o desenvolvimento mundial.

"Continuaremos inabaladamente a avançar no caminho do socialismo com características chinesas e continuaremos a obter maiores vitórias. Ninguém pode parar o desenvolvimento e o crescimento da China", indicou Zhao.

"A política da China em relação aos Estados Unidos é consistente e clara. Estamos comprometidos em desenvolver um relacionamento sino-americano caracterizado por não conflito, não confronto, respeito mútuo e cooperação de benefício recíproco", disse Zhao. "Ao mesmo tempo, defenderemos firmemente os interesses de soberania, segurança e desenvolvimento da China".

Um relacionamento estável e em desenvolvimento contínuo entre os EUA e os EUA é do interesse fundamental dos povos dos dois países e também é geralmente esperado pela comunidade internacional, assinalou Zhao.

Ele pediu aos Estados Unidos que sigam a tendência dos tempos e trabalhem com a China para trazer as relações bilaterais de volta ao caminho certo.

Fale conosco. Envie dúvidas, críticas ou sugestões para a nossa equipe através dos contatos abaixo:

Telefone: 0086-10-8805-0795

Email: portuguese@xinhuanet.com

010020071380000000000000011100001390816741