Primeiro-ministro indiano Modi anuncia bloqueio de 21 dias para combater COVID-19

2020-03-26 10:34:38丨portuguese.xinhuanet.com

Por Pankaj Yadav

Nova Déli, 24 mar (Xinhua) - Em uma tentativa de combater a pandemia do COVID-19, o primeiro-ministro indiano, Narendra Modi, anunciou na terça-feira um "bloqueio nacional" por 21 dias, começando na terça-feira às 24:00hrs.

Ele pediu aos seus compatriotas que ficassem dentro de suas casas e não corressem o risco de se aventurar.

"O coronavírus se espalha muito rápido. Se não levarmos a sério agora, pode representar uma séria ameaça futuramente ao nosso país. Se não seguirmos o bloqueio em todo o país pelos próximos 21 dias, nosso país poderá ser dominado pelo coronavírus e voltar atrás em 21 anos", alertou Modi em um discurso televisionado ao país.

Este foi o segundo discurso do primeiro-ministro Modi aos compatriotas em menos de uma semana. Antes, ele havia se dirigido à nação no dia 19 de março.

"O isolamento é a única maneira de quebrar o ciclo do coronavírus e protegê-los. O distanciamento social é obrigatório", disse Modi, e acrescentou que as pessoas em alguns países que estavam sob o domínio do coronavírus seguiram rigorosamente as instruções de seu respectivo governo e permaneceram dentro de suas casas. "E, portanto, esses países foram capazes de controlar a disseminação do vírus", acrescentou o primeiro-ministro.

"Esta é a hora de paciência e forte determinação. Apelo com as mãos cruzadas a todos os compatriotas que, enquanto ficam em casa, orem por aqueles que estão colocando suas vidas em risco, como equipe médica, dia e noite", disse Modi.

O primeiro-ministro, no entanto, garantiu que não haveria escassez de suprimentos essenciais em todo o país durante o período de bloqueio. Ele também anunciou um pacote financeiro de 15.000 milhões de rupias indianas (cerca de 2,1 bilhões de dólares americanos) para melhoraria dos serviços de saúde e treino de equipes médicas para enfrentar o desafio do vírus.

Ele também apelou ao povo para não tomar nenhum medicamento sem consulta médica.

De acordo com o Ministério da Saúde e Bem-Estar Familiar do país, na terça-feira havia um total de 519 casos de COVID-19 na Índia, incluindo 476 indianos e 43 estrangeiros. Cerca de 40 casos foram curados com sucesso.

Até agora, dez pessoas morreram da doença, uma delas na terça-feira.

No início do dia, o ministro de Relações Exteriores da Índia, S. Jaishankar, teve uma conversa telefônica com o conselheiro de Estado chinês e o ministro das Relações Exteriores, Wang Yi, onde este se ofereceu para compartilhar as experiências da China na contenção do COVID-19.

"Wang Yi expressou simpatia e solidariedade com a Índia na luta contra o COVID-19. A China está pronta para compartilhar nossa experiência, prestar assistência e abrir seu canal de compras para a Índia", twittou na noite de terça-feira o embaixador chinês na Índia, Sun Weidong.

Enquanto isso, muitos estados continuaram impondo um bloqueio, restringindo o movimento das pessoas nas estradas. De acordo com relatos da mídia, aqueles encontrados saindo de suas casas desnecessariamente foram presos e multados.

Fale conosco. Envie dúvidas, críticas ou sugestões para a nossa equipe através dos contatos abaixo:

Telefone: 0086-10-8805-0795

Email: portuguese@xinhuanet.com

010020071380000000000000011100001389184251