Republicanos são solicitados a apresentarem pedidos de testemunhas em audiências públicas de inquérito de impeachment

2019-11-09 13:43:28丨portuguese.xinhuanet.com

Washington, 7 nov (Xinhua) - O presidente do Comitê de Inteligência da Câmara dos EUA, Adam Schiff, pediu aos republicanos que apresentassem pedidos de testemunhas até sábado antes das audiências abertas da próxima semana, como parte de uma investigação de impeachment contra o presidente, Donald Trump.

O pedido de testemunha "deve ser apresentado por escrito e deve ser acompanhado de uma justificativa por escrito detalhada da relevância para a investigação do testemunho de cada testemunha solicitada", disse Schiff em comunicado divulgado na quinta-feira, citando uma resolução recentemente da Câmara aprovada pela formalização dos procedimentos do inquérito de impeachment.

Em uma carta a Devin Nunes, o membro republicano do painel da Câmara, controlado por democratas, Schiff disse que a primeira de uma série de audiências abertas será realizada no dia 13 de novembro às 10:00 e que a minoria deve enviar seu pedido de testemunha o mais tardar em 9 de novembro às 11:20.

Schiff também disse a Nunes que os democratas não pretendem solicitar depoimentos públicos de todas as testemunhas que testemunharam em depoimentos ou entrevistas privadas como parte do inquérito de impeachment de Trump.

Iniciado pela presidente da Câmara, Nancy Pelosi, no final de setembro, o inquérito de impeachment tem analisado os supostos esforços da Casa Branca de reter uma ajuda militar para que a Ucrânia investigue Joe Biden, ex-vice-presidente dos EUA e um candidato presidencial democrata de primeira linha nas eleições de 2020 , de modo a beneficiar a campanha de reeleição de Trump.

Trump negou qualquer irregularidade. A Casa Branca chamou o inquérito de impeachment, impulsionado por uma denúncia anônima neste verão, de "injusto e ilegítimo".

O representante republicano, Jim Jordan, um feroz defensor de Trump, twittou que ele quer que o denunciante "testemunhe pessoalmente sob juramento".

O chamado de Jordan foi feito quando Trump e seus aliados pediram que a identidade do denunciante fosse divulgada publicamente, enquanto os democratas alertaram contra a mudança.

No início da quinta-feira, Jennifer Williams, assessora do vice-presidente Mike Pence, testemunhou em privacidade por várias horas no Capitólio, e os painéis da Câmara que lideram o inquérito de impeachment divulgaram uma transcrição de sua entrevista com George Kent, subsecretário de estado adjunto para Assuntos Europeus e Eurásia, que deve testemunhar em sessão aberta na próxima semana.

Fale conosco. Envie dúvidas, críticas ou sugestões para a nossa equipe através dos contatos abaixo:

Telefone: 0086-10-8805-0795

Email: portuguese@xinhuanet.com

010020071380000000000000011100001385417101