(Multimídia) Países latino-americanos encontram nova entrada à China em exposição de importação

2019-11-08 12:45:56丨portuguese.xinhuanet.com

Pessoas visitam o pavilhão de Peru durante a segunda Exposição Internacional de Importação da China (CIIE, em inglês), em Shanghai, no leste da China, em 6 de novembro de 2019. Perú é um dos 15 países convidados de honra da segunda CIIE. (Xinhua/Chen Fei)

Shanghai, 8 nov (Xinhua) -- A atual Exposição Internacional de Importação da China (CIIE, em inglês) em Shanghai tem proporcionado uma oportunidade para que os países latino-americanos impulsionem sua presença no cada vez mais importante mercado chinês.

Ao todo, 12 países latino-americanos e do Caribe, entre eles Brasil, Peru, Argentina, Jamaica e Chile, estão participando das exibições nacionais na segunda CIIE que tem vai até 10 de novembro.

De abacates, quinoa e café até têxteis, biomedicina e ítens turísticos, os países latino-americanos apresentam uma abundante linha de produtos e serviços únicos e de qualidade, que querem vender a 1,4 bilhão de habitantes da China.

"Estamos promovendo a fibra de alpaca peruana no mundo e a China é um mercado muito importante", comentou Mario Eduardo Ocharan Casabona, diretor de promoção de exportações do Promoperu.

Ao sublinhar o êxito do tratado de livre comércio assinado entre Peru e China em 2009, Ocharan disse que seu país aproveitará as novas oportunidades criadas pela abertura de alto nível da China.

Visitantes caminham na frente do pavilhão da Jamaica durante a segunda Exposição Internacional de Importação da China (CIIE, em inglês), em Shanghai, no leste da China, em 6 de novembro de 2019. Jamaica é um dos 15 países convidados de honra da segunda CIIE. (Xinhua/Yin Gang)

Além do café Blue Mountain, a Jamaica espera atrair mais visitantes com seu rum, lagostas e serviços turísticos.

"A abertura da China proporciona uma boa oportunidade para que os pequenos e médios países entrem em um enorme mercado e diversifiquem suas economias", destacou Diane Edwards, presidente da Corporação de Promoções da Jamaica.

Edwards elogiou a posicionamento da China na defesa do livre comércio e construção de uma ordem internacional mais justa e apontou que o sistema internacional com base em regras claras e justas é necessário para o desenvolvimento de pequenos países.

A segunda CIIE atrai a participação de 155 países e de 26 organizações internacionais. Cerca de 3.900 companhias estão participando das exibições de negócios.

Expositores de El Salvador e Dominica também estão presentes na exposição com seu café, chocolate e âmbar amarelo.

Salvador Gómez Góchez, presidente da agência de promoção de exportações e investimento de El Salvador, assinalou que o protecionismo não tem futuro na nova era, porque a humanidade tem os mesmos objetivos de desenvolvimento na era da globalização.

Desde que estabeleceu relações diplomáticas com a China no ano passado, o país centro-americano presenciou um robusto crescimento de suas exportações à nação asiática. O café está no topo da lista de vendas.

"O mercado chinês nos oferece a melhor oportunidade", afirmou.

Fale conosco. Envie dúvidas, críticas ou sugestões para a nossa equipe através dos contatos abaixo:

Telefone: 0086-10-8805-0795

Email: portuguese@xinhuanet.com

010020071380000000000000011100001385390241