China continuará ampliando abertura e acesso ao mercado, diz chancelaria

2019-01-12 17:05:53丨portuguese.xinhuanet.com

Beijing, 12 jan (Xinhua) -- O Ministério das Relações Exteriores da China anunciou nesta sexta-feira que o país continuará ampliando a abertura e o acesso ao mercado, ao discordar de um relatório da associação industrial BDI da Alemanha que critica o ambiente de negócios da China.

Como o principal grupo de interesses empresariais da Alemanha, BDI pediu na quinta-feira que a União Europeia adote uma política mais dura para a China e insistiu às companhias que reduzam sua dependência do mercado chinês diante das preocupações com suposto dumping de preços e transferência injusta de tecnologia.

Em uma entrevista coletiva diária, o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, Lu Kang, ofereceu uma resposta citando as estatísticas mais recentes.

O porta-voz mencionou um relatório do Banco Mundial intitulado "Fazendo Negócios 2019: Capacitando para a Reforma", que mostra que a China avançou 32 lugares nas qualificações globais, para a posição 46.

Ao falar especificamente da Alemanha, Lu disse que, de janeiro a novembro de 2018, o investimento das companhias alemãs na China cresceu anualmente 86%, acrescentando que a nova sede da gigante alemã de químicos BASF, em Zhanjiang, na Província de Guangdong, sul da China, é um bom exemplo de ambiente empresarial melhorado.

O porta-voz mencionou também que a fabricante americana de automóveis elétricos Tesla Inc. começou na terça-feira a construir sua primeira fábrica no exterior em Shanghai.

"O capital elege com seus pés", disse Lu, enfatizando que, se o mercado chinês não estivesse suficientemente aberto e estivesse cheio de barreiras e desafios, como diz o relatório, as empresas estrangeiras, incluindo as alemãs, não teriam investido tanto na China.

"Com o progresso na abertura do mercado evidente para todos durante os últimos 40 anos de reforma e abertura, a China continuará ampliando a abertura e o acesso ao mercado", declarou Lu.

"Os intercâmbios comerciais, o investimento mútuo e as transferências de tecnologia são voluntários entre os jogadores do mercado e caracterizam essencialmente uma relação de lucro mútuo", acrescentou o porta-voz.

"Espera-se que o investimento e a cooperação entre a China e a Alemanha sejam consideradas de maneira objetiva", indicou Lu, pedindo que as organizações relevantes deixem de colocar em risco a atmosfera benigna da cooperação mútua.

Fale conosco. Envie dúvidas, críticas ou sugestões para a nossa equipe através dos contatos abaixo:

Telefone: 0086-10-8805-0795

Email: portuguese@xinhuanet.com

010020071380000000000000011100001377387551