Vice-presidente chinês pede diálogo e consultas para manter relações China-EUA saudáveis e estáveis

2019-01-11 11:05:54丨portuguese.xinhuanet.com

CHINA-BEIJING-WANG QISHAN-RECEPTION (CN)

(Xinhua/Zhang Ling)

Beijing, 11 jan (Xinhua) -- O vice-presidente chinês, Wang Qishan, declarou nesta quinta-feira que a China e os Estados Unidos devem respeitar a soberania, segurança e interesses de desenvolvimento um do outro e abordar e controlar adequadamente as diferenças através do diálogo e consultas, o que é chave para o desenvolvimento saudável e estável das relações bilaterais.

Ele deu as declarações ao participar de uma recepção para comemorar o 40º aniversário do estabelecimento das relações diplomáticas entre a China e os Estados Unidos no Grande Palácio do Povo em Beijing.

Wang lembrou que, há 40 anos, os líderes dos dois países tomaram uma decisão histórica de estabelecer relações diplomáticas, de acordo com os interesses fundamentais dos dois povos e com uma visão estratégica extraordinária e uma coragem política destacada.

As relações entre a China e os Estados Unidos estão entre as relações bilaterais mais importantes do mundo, com o maior potencial, apontou Wang. Nos últimos 40 anos, suas relações avançaram apesar dos contratempos e reviravoltas e registraram lucros inimagináveis para as pessoas há quatro décadas. Os laços não só beneficiaram os dois povos mas também promoveram a paz, a estabilidade e a prosperidade mundiais.

Recentemente, o presidente chinês, Xi Jinping, e o presidente norte-americano, Donald Trump, reuniram-se, conversaram por telefone e trocaram cartas de felicitação pelo 40º aniversário do estabelecimento das relações diplomáticas, apontando o caminho para que as duas partes promovam mais os laços bilaterais, salientou Wang.

O vice-presidente também pediu que ambas as partes tenham em mente as aspirações originais do estabelecimento das relações diplomáticos, e adiram ao princípio básico de coordenação, cooperação e estabilidade para beneficiar os dois países, assim como o mundo.

Wang assinalou que as duas partes devem respeitar-se e procurar pontos em comum, ao mesmo tempo que devem deixar de lado as diferenças e aderir aos três comunicados conjuntos e ao importante consenso alcançado pelos líderes dos dois países.

Ambas as partes também devem continuar procurando e expandindo os interesses coincidentes, aprofundar e promover a cooperação pragmática para oferecer aos dois povos um maior sentido de lucro, avaliou o vice-presidente.

Ele também pediu que os dois países se adaptem aos desejos dos dois povos para fortalecer os intercâmbios e a cooperação e impulsionar mais as interações de todos os círculos para consolidar a opinião pública e a base social das relações bilaterais.

Ao assinalar que este ano marca o 70º aniversário da fundação da República Popular da China, Wang disse que, independentemente da evolução do panorama internacional, o país insistirá em seu próprio caminho de desenvolvimento e lidará bem com seus assuntos para que o povo chinês possa ter uma vida melhor.

"As reformas da China nunca pararão e sua porta só se abrirá mais", disse Wang, prometendo que o país sempre será um contribuinte à paz, um facilitador do desenvolvimento global e um defensor da ordem internacional.

As nações do mundo, incluindo os Estados Unidos, podem obter mais oportunidades e interesses através do desenvolvimento e do progresso da China, indicou Wang.

O ex-presidente norte-americano, Jimmy Carter, pediu em uma carta de felicitação que os construtores dos laços bilaterais lidem com os desafios e as oportunidades com visão, coragem e espírito pioneiro, e que os dois países colaborem para forjar um futuro que beneficie os povos dos dois países e toda a humanidade.

Fale conosco. Envie dúvidas, críticas ou sugestões para a nossa equipe através dos contatos abaixo:

Telefone: 0086-10-8805-0795

Email: portuguese@xinhuanet.com

010020071380000000000000011100001377361171