China fará consultas com EUA e se esforçará por consenso nos principais assuntos de interesse comum, diz Ministério do Comércio

2018-12-07 11:25:24丨portuguese.xinhuanet.com

Beijing, 7 dez (Xinhua) -- O Ministério do Comércio da China disse na quinta-feira que o objetivo das negociações comerciais China-EUA é eliminar todas as tarifas adicionais e que a China fará consulta com os EUA sobre os temas de interesse comum e se esforçará para chegar a um consenso.

A China e os Estados Unidos têm interesses muito sobrepostos em assuntos econômicos e comerciais e compartilham complementaridade em demandas estruturais, disse em uma entrevista coletiva o porta-voz da pasta, Gao Feng.

As duas partes vêm se comunicando e cooperando tranquilamente, e a China tem a confiança de que obterá um acordo com os EUA nos próximos 90 dias, segundo o porta-voz.

A China implementará imediatamente o consenso que as duas partes tinham obtido, começando com os produtos agrícolas, energia e automóveis, anunciou Gao.

"Nos próximos 90 dias, seguiremos um cronograma preciso para realizar uma consulta sobre os tema de proteção dos direitos da propriedade intelectual, cooperação tecnológica, acesso ao mercado e balança comercial que corresponda com os interesses e as demandas das duas partes, e ambos os dois lados devem se esforçar para chegar a um consenso."

"A China vem aumentando as importações ao longo dos anos para satisfazer a demanda do povo chinês por uma vida melhor e um desenvolvimento de alta qualidade", assinalou Gao, acrescentando que, depois de chegarem a um consenso preliminar sobre temas comerciais de produtos agrícolas e energia durante as consultas prévias, os dois países continuarão fazendo negociações sobre estes temas, além de produtos manufaturados e comércio de serviços.

Os dois países e as companhias dos dois países compartilham interesses comuns na proteção dos direitos da propriedade intelectual, concorrência justa e ampliação do acesso ao mercado, que são todos altamente compatíveis com a causa da reforma e abertura da China.

A China fará consulta com os Estados Unidos nestes temas com base em respeito mútuo, igualdade e benefícios mútuos, a fim de criar um melhor ambiente de negócio para as empresas dos dois países.

O presidente chinês, Xi Jinping, e seu homólogo norte-americano, Donald Trump, reuniram-se recentemente em um jantar de trabalho em Buenos Aires, em que obtiveram um importante consenso e concordaram com não impor novas tarifas adicionais.

Fale conosco. Envie dúvidas, críticas ou sugestões para a nossa equipe através dos contatos abaixo:

Telefone: 0086-10-8805-0795

Email: portuguese@xinhuanet.com

010020071380000000000000011100001376569901