Interpol rejeita pedido do Equador para prender ex-presidente Correa

2018-12-06 20:34:39丨portuguese.xinhuanet.com

Quito, 5 dez (Xinhua) -- A Interpol rejeitou nesta quarta-feira o pedido do Equador de emitir um "aviso vermelho" pedindo a prisão do ex-presidente Rafael Correa.

A agência internacional de coordenação policial disse que, após um exame atento do caso, concluiu que pedir sua prisão "não era compatível" com a obrigação da Interpol de garantir a cooperação efetiva entre a polícia em diferentes partes do mundo.

Correa, que vive na Bélgica desde o final de seu mandato, é procurado em conexão com a tentativa de sequestro de um rival político, uma acusação que ele alega ser politicamente motivada a mantê-lo fora da política.

O Tribunal Nacional de Justiça do Equador (TNJ), que fez o pedido em julho, confirmou que recebeu a resposta da Interpol.

Ele também disse que a decisão da Interpol não cumpriu os regulamentos da agência e deve ser revisata.

Correa, que governou de 2007 a 2017, estava ciente do pedido do TJN e disse que esperava que a Interpol o rejeitasse devido à "evidente natureza política do caso".

O "Caso Balda", como é conhecido na mídia equatoriana, gira em torno de Fernando Balda, ex-membro da progressista Aliança PAIS - o partido ainda dominante que Correa fundou.

Balda mais tarde se juntou à oposição, tornando-se um fervoroso ativista anti-Correa e colaborando com grupos de extrema direita na Colômbia.

Balda alegou que, em 2012, cinco pessoas o forçaram a entrar em um carro, mas a polícia colombiana conseguiu interceptar o veículo. Ele acusou Correa e seus auxiliares de inteligência de ordenar o ataque.

Fale conosco. Envie dúvidas, críticas ou sugestões para a nossa equipe através dos contatos abaixo:

Telefone: 0086-10-8805-0795

Email: portuguese@xinhuanet.com

010020071380000000000000011100001376555991