Tiroteio em bar dos EUA mata 13 e deixa pelo menos 11 feridos

2018-11-09 16:41:04丨portuguese.xinhuanet.com

U.S.-THOUSAND OAKS-MASS SHOOTING

(Xinhua/Zhao Hanrong)

Los Angeles, 8 nov (Xinhua) -- Um tiroteio na noite de quarta-feira na cidade de Thousand Oaks, no sul da Califórnia, deixou 13 mortos, incluindo um policial e o atirador, e pelo menos 11 feridos, disseram autoridades locais.

O atirador foi identificado como Ian David Long, de 28 anos, um ex-fuzileiro naval, disse o xerife do condado de Ventura, Geoff Dean.

Dean disse que seu departamento teve vários contatos com Long ao longo dos anos, incluindo uma ligação para sua casa em abril, quando se acreditava que ele estava sofrendo de problemas de saúde mental.

"Acreditamos que ele se matou", disse Dean.

Anteriormente, Dean disse à imprensa que os deputados responderam a vários relatos de tiros disparados no Borderline Bar and Grill por volta das 23h30 hora local (0730 GMT, quinta-feira).

O vice-sargento Ron Helus entrou no bar com outro policial rodoviário. Helus foi baleado várias vezes em confronto com o atirador e morreu no hospital mais tarde, disse Dean.

De acordo com testemunhas no local, o atirador lançou uma granada de fumaça no bar antes de abrir fogo com uma pistola.

Madison Cummings, uma testemunha ocular no bar, disse à Xinhua que o atirador tinha barba e cabelo preto curto, usava preto e segurava uma pistola preta.

"À primeira vista, achei que era uma brincadeira, porque a música não parou. Mas depois senti o cheiro da arma, então soube que era real", disse ela.

"Nós imediatamente nos abaixamos, em pânico", disse ela. Assim que o atirador saiu da visão, Cummings levantou-se e foi até a porta.

Ela se sentou em seu carro estacionado em frente ao bar por 45 minutos até que os policiais levassem os clientes para um lugar seguro.

Helus era um veterano de 29 anos que deveria se aposentar no próximo ano.

"Ron era um sargento trabalhador e dedicado. Ele estava totalmente comprometido, ele deu tudo de si e hoje à noite, como eu disse a sua esposa, ele morreu como um herói. Ele tirou sua vida para salvar outras", disse Dean contendo o choro.

Ele disse que o motivo do atirador continua desconhecido.

Os Estados Unidos têm um dos maiores índices de mortes relacionadas a armas do mundo devido às frouxas leis de controle de armas, de acordo com um estudo divulgado em agosto pelo Instituto de Métricas de Saúde e Avaliação da Universidade de Washington.

Em 27 de outubro, um atirador abriu fogo dentro de uma sinagoga em Pittsburgh, Pensilvânia, matando pelo menos 11 pessoas e ferindo outras seis. O atirador foi acusado de dezenas de acusações, incluindo crimes de ódio religioso.

Fale conosco. Envie dúvidas, críticas ou sugestões para a nossa equipe através dos contatos abaixo:

Telefone: 0086-10-8805-0795

Email: portuguese@xinhuanet.com

010020071380000000000000011100001375947921