Bolsas dos EUA fecham em queda em meio a temores crescentes

2018-10-11 14:22:25丨portuguese.xinhuanet.com

Nova York, 10 out (Xinhua) -- As ações norte-americanas fecharam em queda acentuada na quarta-feira, com os crescentes temores das taxas e a venda de ações de tecnologia abalando o mercado.

A Dow Jones Industrial Average diminuiu 831,83 pontos, ou 3,15%, para 25.598,74. O S & P 500 caiu 94,66 pontos, ou 3,29%, para 2.785,68. A Nasdaq Composite Index caiu 315,97 pontos, ou 4,08%, para 7.422,05.

O setor de tecnologia teve seu pior dia em sete anos, levando o Dow a seu pior dia em oito meses.

As ações da Amazon caíram 6,15%, enquanto a Netflix caiu 8,38%. Facebook e Apple também caíram mais de 4% cada.

O setor de tecnologia inclui as maiores empresas por capitalização de mercado nos Estados Unidos e aquelas que têm sido as maiores contribuintes para o mercado em alta.

O medo de aumentar o rendimento dos títulos também pressiona o mercado de ações.

A rentabilidade do Tesouro de 10 anos alcançou 3,26% na terça-feira, o nível mais alto desde 2011. Na quarta-feira, a rentabilidade do Tesouro de dois anos atingiu 2,91%, seu maior nível em uma década.

Os investidores estão lidando com taxas de juros mais altas depois de uma série de dados econômicos importantes e comentários recentes de altos funcionários do banco central.

A taxa de desemprego caiu para 3,7% em setembro, e o total de empregos não-agrícolas aumentou em 134 mil, de acordo com o departamento de trabalho dos EUA.

Em setembro, os ganhos médios por hora para todos os funcionários em folha de pagamento não-agrícola privada aumentaram em 8 centavos, para 27,24 dólares norte-americanos. Ao longo do ano, os ganhos médios por hora aumentaram em 73 centavos, ou 2,8%.

O presidente do Fed, Jerome Powell, disse na semana passada que o banco central dos EUA tem um longo caminho a percorrer antes que as taxas de juros se tornem neutras, indicando que mais aumentos podem estar no horizonte.

Os preços no produtor dos EUA aumentaram 0,2% em setembro, revertendo um declínio inesperado em agosto e de acordo com as expectativas.

Os preços finais de demanda caíram 0,1% em agosto e ficaram inalterados em julho. Em uma base não ajustada, o índice de demanda final avançou 2,6% para os 12 meses encerrados em setembro, disse o Departamento de Trabalho na quarta-feira.

As vendas de atacadistas em agosto foram de 511,1 bilhões de dólares, um aumento de 0,8% em relação ao nível revisado de julho e de 9,2% em relação ao mesmo período do ano anterior.

Dados fortes e comentários de autoridades do Fed podem ser otimistas para ações, mas são efeito colateral das preocupações com mais inflação e aumento da taxa de juros, que por sua vez é negativo para as ações, disseram especialistas.

Enquanto isso, os investidores também se preparam para a próxima temporada de lucros, com J.P. Morgan Chase, Citigroup e Wells Fargo enviando relatórios no final desta semana.

Os lucros do terceiro trimestre devem aumentar 21,5% em relação ao mesmo período do ano passado. Excluindo o setor de energia, a estimativa de crescimento dos lucros cai para 18,5%, segundo a Thomson Reuters.

Fale conosco. Envie dúvidas, críticas ou sugestões para a nossa equipe através dos contatos abaixo:

Telefone: 0086-10-8805-0795

Email: portuguese@xinhuanet.com

010020071380000000000000011100001375253501