Bolsonaro lamenta morte e agressões, mas afirma não ter controle sobre seus simpatizantes

2018-10-10 15:26:27丨portuguese.xinhuanet.com

Rio de Janeiro, 9 out (Xinhua) -- O candidato à Presidência do Brasil Jair Bolsonaro, vencedor do primeiro turno das eleições do último domingo com 46% dos votos, lamentou os atos de violência ocorridos em vários locais do país nos últimos dias, cometidos por seus simpatizantes, mas disse que não tem como controlar o que chamou de "casos isolados".

Ao ser questionado sobre como vê os incidentes, o candidato da extrema direita respondeu que a pergunta deveria ser sobre à facada sofrida por ele no dia 6 de setembro, em ato durante sua campanha.

"Quem levou a facada fui eu!. O cara lá que tem uma camisa minha e comete um excesso, o que é que eu tenho a ver com isso?", indagou. "Eu lamento. Peço ao pessoal que não pratique isso, mas eu não tenho controle sobre milhões e milhões de pessoas que me apoiam", acrescentou Bolsonaro.

O candidato do Partido Social Liberal (PSL) afirmou ainda que "a violência" e "a intolerância", na verdade, vêm do outro lado. "Eu sou a prova, graças a Deus, viva, disso daí", enfatizou em mais uma alusão ao ataque sofrido por ele.

Bolsonaro, que tem permanecido em sua casa na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, desde que recebeu alta do Hospital Alberto Einstein, em São Paulo, saiu nesta terça-feira para gravar os programas eleitorais do segundo turno, que começarão a ser exibidos por rádio e televisão a partir da próxima sexta-feira.

Fale conosco. Envie dúvidas, críticas ou sugestões para a nossa equipe através dos contatos abaixo:

Telefone: 0086-10-8805-0795

Email: portuguese@xinhuanet.com

010020071380000000000000011100001375231061