Vinte e uma mulheres portuguesas foram assassinadas por crime de violência doméstica desde início de 2018

2018-09-14 15:38:15丨portuguese.xinhuanet.com

Lisboa, 13 set (Xinhua) -- Pelo menos 21 mulheres foram mortas em Portugal desde o início de 2018 em casos de violência doméstica ou violência em relações íntimas, mais do que o total do ano passado, segundo dados do Observatório de Mulheres Assassinadas do país, na quinta-feira.

Vinte e uma mulheres foram mortas pelos seus antigos ou atuais parceiros ou por seus familiares próximos até 12 de setembro, disse a União de Mulheres para Alternativas e Respostas (UMAR), citando dados coletados pelo Observatório de Mulheres Assassinadas.

Ao contrário do que aconteceu com assassinatos em geral, no qual tem havido uma tendência decrescente, os números de feminicídio permanecem constantes, disse Elisabete Brasil, chefe da UMAR, segundo a agência de notícias Lusa.

"Ainda é muito cedo para falar sobre o número total, mas já confirmamos 21 mulheres e isso é brutal, considerando que estamos em setembro e já temos o mesmo nível de mortes do ano passado", disse ela.

Os números do relatório do ano passado da UMAR revelaram que pelo menos 20 mulheres foram mortas nos casos de violência doméstica. Elisabete Brasil disse que os níveis de violência e o sofrimento infligido às vítimas também aumentaram.

Ela culpou as figuras políticas e o público em geral pelo que descreveu como "silêncio" sobre as mortes causadas pela violência doméstica.

Fale conosco. Envie dúvidas, críticas ou sugestões para a nossa equipe através dos contatos abaixo:

Telefone: 0086-10-8805-0795

Email: portuguese@xinhuanet.com

010020071380000000000000011100001374676831