Portugal espera que veículos elétricos chineses entrem no mercado doméstico

2018-09-14 11:09:58丨portuguese.xinhuanet.com

Por Wang Lu, correspondente da Xinhua

Beijing, 14 set (Xinhua) -- Com o rápido crescimento do investimento da China em Portugal nos últimos anos e a expansão das marcas de automóveis chinesas nos mercados internacionais, a indústria automobilística se tornará um novo foco de investimento entre os dois países e injetará nova dinâmica na cooperação econômica e comercial sino-portuguesa.

Na entrevista à Xinhua, o presidente da Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP), Dr. Luís Castro Henriques, disse que, nos últimos anos, o maior setor investidor em Portugal é o de automóveis. Portanto, se Portugal for competitivo para as empresas alemãs, francesas e norte-americanas, também é competitivo para as empresas chinesas.

"Vimos que algumas empresas chinesas têm dado um passo de gigante, sobretudo no que se refere à mobilidade elétrica, e nosso objetivo mais específico está relacionado com esse tipo de veículo", assinalou ele.

Segundo o Dr. Henriques, muitas empresas chinesas estão mais avançadas na área tecnológica do setor e a atratividade industrial de Portugal é visível.

A proporção atual de veículos elétricos em Portugal é pequena. Porém, como o primeiro país na Europa a criar uma infraestrutura completa de carregamento para carros elétricos, Portugal precisa de mobilidade elétrica, destacou o Dr. Henriques.

Na Europa, a China tem alguns investimentos no setor automóvel, tal como o Volvo, e Portugal estava na primeira linha dos países que recebem investimentos em áreas industrias do país asiático. "Tenho certeza que será mais um sucesso entre todos os investimentos feitos em Portugal", afirmou ele.

Além disso, o lado português também está interessado no estabelecimento de joint-ventures. "Poderão ser feitas joint-ventures tal como as com as empresas francesas, o que pode ser uma solução."

De acordo com o Dr. Henriques, Portugal é uma plataforma para depois ter maior aceitação na África, porque o país tem uma presença na África e particularmente nos países de língua portuguesa. As joint-ventures com empresas portuguesas podem ser favoráveis através dos mercados onde Portugal já tem relações há décadas.

A AICEP revelou que a equipe portuguesa liderada pelo presidente, envolvendo empresas do setor automóvel e associações do campo, planeja conversas com cinco ou seis montadoras chinesas em três dias em Beijing.

Para nós, tudo que fomenta uma tendência ou um aumento do comércio global é positivo. Portanto, qualquer estratégia nesse sentido é vista de forma positiva para Portugal. Acreditamos que é fundamental que as empresas chinesas percebam que Portugal é um destino único, competitivo e muitíssimo vantajoso em investimento industrial, apontou o Dr. Henriques.

O ano 2019 é o 40º aniversário do estabelecimento das relações diplomáticas China-Portugal. "Minha expectativa é que possamos continuar a ter um dinamismo forte de investimento em Portugal por empresas chinesas. Também estou convencido de que será um ano positivo para nossas relações comerciais", informou o Dr. Henriques.

Fale conosco. Envie dúvidas, críticas ou sugestões para a nossa equipe através dos contatos abaixo:

Telefone: 0086-10-8805-0795

Email: portuguese@xinhuanet.com

010020071380000000000000011100001374672841