Sudão condena "massacre israelense" de civis palestinos

2018-05-17 14:56:30丨portuguese.xinhuanet.com

Cartum, 16 mai (Xinhua) -- O Sudão condenou, nesta quarta-feira, o que descreveu como "massacre israelense" de civis palestinos que protestavam contra a mudança da embaixada dos EUA para Jerusalém.

"O Ministério das Relações Exteriores condena, nos termos mais fortes, o massacre cometido pelas autoridades da entidade israelense na Faixa de Gaza contra civis palestinos coincidindo com o 70º aniversário do Dia da Nakba Palestina e a abertura da embaixada dos EUA na Jerusalém ocupada," disse o Ministério das Relações Exteriores do Sudão em um comunicado.

Foi pedido a comunidade internacional que cumprisse suas responsabilidades de prover proteção integral aos palestinos desamparados.

A declaração enfatizava a solidariedade do Sudão com o povo palestino em sua causa justa e direito legítimo de estabelecer seu estado com Jerusalém Oriental como sua capital.

A declaração também criticou a decisão dos EUA de transferir sua embaixada para Jerusalém, descrevendo-a como uma "flagrante violação" do direito internacional e dos direitos do povo palestino.

O comunicado diz que a medida representa uma provocação à humanidade e uma ameaça à paz e à segurança internacional, observando que a medida também aborta as conversações sobre acordos pacíficos, sendo que o acordo de Oslo é o principal deles.

A declaração reiterou a total rejeição do Sudão a qualquer violação do status legal e político de Jerusalém.

Fale conosco. Envie dúvidas, críticas ou sugestões para a nossa equipe através dos contatos abaixo:

Telefone: 0086-10-8805-0795

Email: portuguese@xinhuanet.com

010020071380000000000000011100001371861371