Após desabamento de prédio em São Paulo, 44 pessoas permanecem desaparecidas

2018-05-03 20:36:00丨portuguese.xinhuanet.com

Rio de Janeiro, 2 mai (Xinhua) -- Quarenta e quatro pessoas continuam desaparecidas na quarta-feira após um incêndio ter destruído um edifício de escritórios abandonado de 26 andares no centro de São Paulo, no sudeste do Brasil, disseram autoridades locais.

O edifício Wilton Paes de Almeida, antigo quartel-general da polícia, pegou fogo na madrugada de terça-feira e de repente desabou completamente cerca de uma hora e meia depois.

Ele estava sendo ocupado por mais de 140 famílias desabrigadas, um total estimado de 372 pessoas, disseram as autoridades.

Mais de 100 bombeiros continuam a procurar por sobreviventes com drones instalados com câmeras de imagem térmica tentando localizar pessoas enterradas sob os destroços.

Até agora, 44 invasores ainda não foram contabilizados, disse o Corpo de Bombeiros de São Paulo. Acredita-se que eles pudessem estar dentro do prédio quando ele desmoronou. Um homem que foi resgatado é o único confirmado que estava dentro do prédio.

O fogo se espalhou para dois prédios vizinhos e uma igreja, que ficou parcialmente destruída. Não houve relatos de vítimas de outros edifícios.

A causa do incêndio no prédio de São Paulo permanece desconhecida. Não havia nenhuma medida básica de prevenção de incêndios no prédio abandonado que foi construído nos anos 60.

Relatos da mídia disseram que o incêndio começou no quinto andar do prédio e se espalhou rapidamente devido às muitas paredes de madeira.

O gabinete presidencial divulgou uma nota dizendo que o presidente Michel Temer ordenou ao ministro da Integração Nacional, Antônio de Pádua de Deus, que "direcionasse todos os esforços para minimizar os danos" causados pela tragédia.

Fale conosco. Envie dúvidas, críticas ou sugestões para a nossa equipe através dos contatos abaixo:

Telefone: 0086-10-8805-0795

Email: portuguese@xinhuanet.com

010020071380000000000000011100001371539431