China combate pornografia nas redes sociais

2018-04-17 10:00:38丨portuguese.xinhuanet.com

Beijing, 17 abr (Xinhua) -- O Departamento Nacional contra Publicações Pornográficas e Ilegais da China disse na segunda-feira que trabalhará com o Ministério da Segurança Pública para investigar 12 casos relacionados com pornografia online.

A principal força-tarefa contra pornografia do país descobriu que infratores vendiam vídeos pornográficos através dos aplicativos de redes sociais, como WeChat e QQ.

Em um caso na Província de Jiangsu (leste), 52 pessoas foram presas por criar plataformas pornográficas de transmissão ao vivo em celulares, ganhando mais de 3,5 milhões de yuans (US$ 557 mil). A polícia encontrou suspeitos espalhados em mais de 20 províncias.

Em outro, os suspeitos da Província de Zhejiang (leste) estabeleceram um site para divulgar vídeos pornográficos e transferiram o link do site a 126 grupos do WeChat, cada um com 500 contas. Os suspeitos arrecadaram mais de 10 milhões de yuans de ganhos ilícitos.

O departamento disse que a maioria dos infratores que operam plataformas de transmissão ao vivo com vídeos pornográficos tentam escapar do castigo alterando contas e IPs, usando servidores no exterior ou espalhando conteúdo em grupos de bate-papo nas redes sociais.

"A disseminação de pornografia na internet prejudica a saúde física e mental das pessoas, especialmente os adolescentes, interrompe a ordem do mercado, passa por cima das leis e compromete a moral social e, portanto, está sujeita a severo combate pela polícia", acrescentou.

Fale conosco. Envie dúvidas, críticas ou sugestões para a nossa equipe através dos contatos abaixo:

Telefone: 0086-10-8805-0795

Email: portuguese@xinhuanet.com

010020071380000000000000011100001371167181