China permanece maior país em desenvolvimento, diz economista

2018-04-16 11:00:37丨portuguese.xinhuanet.com

Beijing, 16 abr (Xinhua) -- Apesar das conquistas econômicas, a China continua sendo o maior país em desenvolvimento do mundo, segundo um economista.

A China ainda tem um baixo PIB per capita, lutando com uma diferença urbana-rural persistente, e é fraca em competitividade industrial e inovação tecnológica, escreveu Wang Yuanhong, economista do Centro Estatal de Informação, em um artigo recente.

"Nós devemos considerar os dados agregados econômicos e per capita, quando medimos o nível real de desenvolvimento de um país", acrescentou.

Embora seja a segunda maior economia do mundo, o PIB per capita da China em 2016 representou só 80% da média mundial, um sétimo dos Estados Unidos, e situou-se na 68ª posição global.

"Os gastos dos consumidores chineses por habitante foram de apenas US$ 2.506 em 2016, menos da metade da média mundial e somente 7% dos Estados Unidos."

O coeficiente de Engel, que mede os gastos em alimentos como uma proporção dos gastos familiares totais, ficou em 29,3% na China, muito acima das economias desenvolvidas.

"Isso significa que os chineses ainda precisam gastar muito com as necessidades básicas, e suas despesas em cultura, saúde, entretenimento e turismo são muito menores do que as pessoas nos países desenvolvidos", de acordo com Wang.

"A estrutura industrial da China necessita de atualizações", disse Wang. "A participação do setor primário é muito grande e a indústria manufatureira manteve-se baixa na cadeia global de valor. A proporção dos serviços com uso intensivo de conhecimento é pequena."

Ele apontou que a China ainda é um "seguidor na inovação tecnológica, com empresas inadequadas em pesquisa e desenvolvimento. "Oitenta por cento da tecnologia essencial, a maioria dos equipamentos de ponta e os componentes centrais dependem das importações."

Apesar das novas tecnologias, produtos e modelos de negócios emergentes, a China ainda tem de completar a construção de um padrão de crescimento impulsionado pela inovação, assinalou Wang.

"A China, diferente dos países desenvolvidos, sofre com o desequilíbrio no desenvolvimento regional e diferença urbana-rural", afirmou o economista.

A disparidade na renda das pessoas por habitante entre províncias chega a ser maior que quatro vezes, e ainda há uma diferença notável em infraestrutura e serviços públicos entre cidades e aldeias.

"O índice de urbanização da China foi de apenas 58,52% em 2017, muito abaixo dos cerca de 80% dos países desenvolvidos", destacou Wang.

Em comparação com os países desenvolvidos, a China fica para trás em muitas outras áreas, incluindo proteção ambiental, efetividade do investimento e supervisão do mercado, disse Wang. "Algumas pessoas no país e no exterior julgaram mal a fase de desenvolvimento da China, mas devemos ser lúcidos".

Fale conosco. Envie dúvidas, críticas ou sugestões para a nossa equipe através dos contatos abaixo:

Telefone: 0086-10-8805-0795

Email: portuguese@xinhuanet.com

010020071380000000000000011100001371145771