"Negócio é negócio", diz vice-ministro das Finanças da China sobre tarifas para soja dos EUA

2018-04-04 20:20:37丨portuguese.xinhuanet.com

Beijing, 4 abr (Xinhua) -- A China negou na quarta-feira motivos políticos por trás das contramedidas para a soja importada dos Estados Unidos, cuja administração propôs tarifas sobre bilhões de dólares de produtos chineses.

"Negócio é negócio", disse o vice-ministro das Finanças, Zhu Guangyao, em uma coletiva de imprensa. "Devemos analisar o desafio que enfrentamos e o modo que lidamos com ele de uma perspectiva da economia."

Isso foi a resposta à pergunta se a China pretende atingir a base política do presidente Donald Trump nos estados agrícolas ao colocar a soja no topo da lista de produtos dos EUA a ser sujeitos a tarifas chinesas mais altas.

"Somos forçados a propor a lista de produtos, e há fundamentos para os itens específicos e a ordem deles nela", disse Zhu.

No ano passado, a China recebeu 62% das exportações de soja dos EUA ao comprar 32,85 milhões de toneladas. Isso foi 34,4% do total das importações da China, de acordo com Zhu.

Embora os agricultores dos EUA se beneficiem dos saudáveis laços econômicos bilaterais, o volume de exportação à China foi muito grande, disse ele.

Agricultores chineses já fizeram petições às associações industriais de que os subsídios do governo dos EUA prejudicam os produtores nacionais de soja, e a China tem de respeitar as demandas dos seus agricultores, respondeu Zhu.

Fale conosco. Envie dúvidas, críticas ou sugestões para a nossa equipe através dos contatos abaixo:

Telefone: 0086-10-8805-0795

Email: portuguese@xinhuanet.com

010020071380000000000000011100001370885081