Iniciativa do Cinturão e Rota busca benefício mútuo, diz especialista

2018-03-04 13:02:57丨portuguese.xinhuanet.com

Beijing, 4 mar (Xinhua) -- A Iniciativa do Cinturão e Rota não deve ser comparada com o neocolonialismo, disse um especialista.

"Existe uma diferença fundamental", disse Zhang Yuyan, consultor político nacional, que refutou as reportagens da mídia ocidental que comparam os acordos de infraestrutura e cooperação industrial da China no exterior com o neocolonialismo.

"A Iniciativa do Cinturão e Rota busca benefícios mútuos e cooperação sustentável, e não uma exploração depredatória", afirmou Zhang, também diretor do Instituto de Economia e Política Mundiais.

"Os negócios chineses se preocupam com o desenvolvimento sustentável local e cumprem ativamente suas responsabilidades sociais", disse Zhang, indicando que em muitos casos o investimento da China facilita os esforços dos países anfitriões para construir seu próprio sistema industrial.

Zhang se referiu a uma joint-venture de refino de petróleo em um país africano que reduziu a dependência local das importações. "Não só investimos na exploração de petróleo bruto, mas também ajudamos as companhias locais a criar uma refinaria que pode satisfazer até 80% da demanda do país por produtos petrolíferos."

As companhias chinesas construíram 75 zonas de cooperação econômica e comercial em 24 países ao longo das rotas do Cinturão e Rota, pagando US$ 2,21 bilhões em impostos e criando 209 mil empregos locais.

A Iniciativa do Cinturão e Rota, proposta pela China em 2013, busca construir redes de comércio e infraestrutura que conectem a Ásia com a Europa e a África com base nas antigas rotas comerciais terrestres e marítimas. Isso foi considerado a solução chinesa para o desequilibrado desenvolvimento mundial.

A Iniciativa do Cinturão e Rota corresponde à Agenda de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas para 2030, que busca eliminar a pobreza extrema em todo o mundo. "Trará mais benefícios e oportunidades para as regiões ao longo das rotas e promoverá o crescimento global sustentável e inclusivo", disse Zhang.

A primeira sessão do 13º Comitê Nacional da Conferência Consultiva Política do Povo Chinês (CCPPC), o mais alto órgão consultivo político da China, começou no sábado.

Fale conosco. Envie dúvidas, críticas ou sugestões para a nossa equipe através dos contatos abaixo:

Telefone: 0086-10-8805-0795

Email: portuguese@xinhuanet.com

010020071380000000000000011100001370150911