China rejeita observações do ex-presidente das Maldivas sobre "tomada de terra"

2018-02-14 17:20:02丨portuguese.xinhuanet.com

Male, 14 fev (Xinhua) -- A embaixada chinesa nas Maldivas refutou as reivindicações do ex-presidente maldivano, Mohamed Nasheed, de que a China teria se envolvido em "tomada de terra" nas Ilhas Maldivanas.

A porta-voz da embaixada chinesa Yang Yin disse em uma declaração na terça-feira que a cooperação entre a China e as Maldivas está de acordo com os interesses de ambos os lados, que não pode ser denegrida por observações individuais unilaterais.

"Nos últimos anos, a China e as Maldivas conduziram uma série de projetos mutuamente benéficos para meio de vida com o princípio de respeito mútuo e igualdade. Os funcionários diligentes chineses trabalharam dia e noite para ajudar os maldivanos a melhorar ainda mais sua infraestrutura e meio de vida, com o fim de alcançar uma cooperação de benefício mútuo e de ganhos recíprocos", disse ela.

"As observações falsas como 'tomada de ilha', 'ocupação de terra' e 'prejuízo à segurança da região' machucaram seriamente os sentimentos do povo chinês e são completamente contrárias aos fatos reais", disse Yang.

Yang explicou que, segundo as estatísticas publicadas recentemente, empresas estrangeiras de 30 países investiram em 124 ilhas turísticas nas Maldivas durante os últimos quatro anos.

As companhias chinesas planejaram investir em não mais de sete ilhas turísticas nas Maldivas, estando no sexto lugar entre todos os investimentos estrangeiros, e respondendo por apenas 5,65% do número total dos projetos de investimento.

Conforme fontes de dados disponíveis, as companhias chinesas estão apenas envolvidas em poucas ilhas de destinos turísticos em operação, entre mais de 100 ilhas turísticas nas Maldivas.

"As informações que o sr. Nasheed mencionou são seriamente inconsistentes com o fato básico", disse Yang.

"A China conduziu cooperação amistosa e mutuamente benéfica com os governos atual e anteriores das Maldivas. A cooperação, como projetos de moradia e a rodovia de ligação Lamuu, começou durante o mandato do sr. Nasheed. Acredita-se que o sr. Nasheed ele mesmo tem a experiência pessoal sobre os benefícios trazidos pela cooperação China-Maldivas para o povo do país", acrescentou.

A China e as Maldivas têm construído juntos a Iniciativa do Cinturão e Rota com o princípio de consulta ampla, contribuição conjunta e benefícios compartilhados, o que beneficiou as pessoas dos dois países.

Yang disse que o lado chinês avançará firmemente para a construção de principais projetos, incluindo a Ponte de Amizade China-Maldivas, segundo o consenso atingido entre os líderes dos dois países.

"O lado chinês espera sinceramente que o sr. Nasheed tenha uma pintura clara da situação e considere a cooperação China-Maldivas de uma maneira objetiva, justa e equilibrada, e pare de fazer observações falsas."

Segundo Yang, o lado chinês considera que o que acontece atualmente nas Maldivas cai dentro de seus assuntos internos e a comunidade internacional deve desempenhar um papel construtivo com base no respeito à soberania das Maldivas.

As Maldivas enfrenta dias de desassossego depois que o Supremo Tribunal emitiu uma decisão judicial no início deste mês para libertar os mais altos líderes políticos da oposição, incluindo o ex-presidente Nasheed e o ex-vice-presidente Ahmed Adeeb. O tribunal rescindiu a decisão judicial mais tarde.

Fale conosco. Envie dúvidas, críticas ou sugestões para a nossa equipe através dos contatos abaixo:

Telefone: 0086-10-8805-0795

Email: portuguese@xinhuanet.com

010020071380000000000000011100001369756981