Crescimento de empréstimos imobiliários em Beijing desacelera em 2017

2018-01-18 19:17:31丨portuguese.xinhuanet.com

Beijing, 18 jan (Xinhua) -- Os empréstimos para os compradores de moradias em Beijing cresceram a um ritmo mais lento no ano passado devido a uma série de políticas reguladoras para controlar o mercado imobiliário, disseram as autoridades na quinta-feira.

Em dezembro, os empréstimos imobiliários para pessoas físicas em Beijing cresceram 1,81 bilhão de yuans (cerca de US$ 281 milhões) em relação a novembro, o nível mais baixo do ano, queda de 10,4 bilhões de yuans em comparação com o crescimento médio nos primeiros 11 meses, informou o Banco Popular da China, o banco central do país.

Os novos empréstimos para a compra de moradias responderam por 20,2% do total dos novos empréstimos em RMB (moeda chinesa) em 2017, queda de 20,1 pontos percentuais em termos anuais.

O saldo dos empréstimos habitacionais em Beijing foi de 966,4 bilhões de yuans no fim do ano passado, aumento de 136,6 bilhões de yuans em termos anuais. O crescimento foi 25,2 pontos percentuais mais baixo que em 2016.

O país intensificou esforços para controlar a especulação imobiliária, particularmente nas grandes cidades.

Em março de 2017, Beijing elevou o pagamento de entrada para a segunda moradia e suspendeu os empréstimos de moradia com maturidade de 25 anos ou mais.

As autoridades chinesas reiteraram constantemente que "as casas são construídas para morar, não para especular", prometendo fortalecer a reforma do sistema habitacional e fomentar um mecanismo de mercado a longo prazo.

Fale conosco. Envie dúvidas, críticas ou sugestões para a nossa equipe através dos contatos abaixo:

Telefone: 0086-10-8805-0795

Email: portuguese@xinhuanet.com

010020071380000000000000011100001369058561