BC da China reafirma estabilidade do sistema financeiro após avaliação do FMI e Banco Mundial

2017-12-07 19:26:30丨portuguese.xinhuanet.com

Beijing, 7 dez (Xinhua) -- O banco central da China expressou na quinta-feira sua confiança sobre a estabilidade do sistema financeiro do país, depois que o Fundo Monetário Internacional e o Banco Mundial indicaram riscos potenciais no sistema em alguns relatórios de avaliação.

O Banco Popular da China disse que os relatórios reconheceram completamente os resultados obtidos pela China nas recentes reformas econômicas e financeiras, mas existem " descrições e pontos de vista nos relatórios com os quais não concordamos".

"As descrições da prova de stress não refletiram plenamente os resultados do teste", disse o banco central na página oficial.

Os relatórios são parte da atualização do Programa de Avaliação do Setor Financeiro da China (FSAP, na sigla em inglês). O FMI e o Banco Mundial lançaram o FSAP em 1999 para medir a estabilidade e a saúde do setor financeiro, o quadro regulador das economias membros e a contribuição potencial do setor financeiro para o crescimento.

A China passou sua primeira prova do FSAP em 2009-2011.

A atualização, emitida após dois anos de pesquisa, disse que tensões surgiram no momento em que a China está experimentando uma transformação econômica necessária mas prolongada, analisou o FMI em um comunicado no site oficial.

As tensões identificadas incluem o rápido crescimento no crédito da China e o risco de crédito que se movimenta dos bancos para partes menos regulamentadas do sistema financeiro.

"A crescente complexidade do sistema semeou riscos de estabilidade financeira", disse o FMI, sugerindo que a China tome medidas como fortalecer o monitoramento de riscos sistêmicos, melhorar o regulamento e impulsionar a supervisão funcional.

Segundo o BC, os bancos comerciais chineses aumentaram seus esforços para abordar os créditos improdutivos e manter a taxa desses empréstimos a um nível baixo.

A Comissão Reguladora de Bancos da China declarou anteriormente que a taxa de créditos podres dos bancos chineses foi de 1,74% até o final de setembro, igual ao nível do trimestre anterior.

Segundo os dados do FMI, o taxa de créditos improdutivos dos bancos chineses ficou em 1,674% em 2015, muito menor que a média mundial de 3,925%.

Entrentanto, a lucratividade empresarial melhorou neste ano, e o empréstimo do governo local foi apoiado pelos ativos de longo prazo, deixando espaço muito limitado para qualquer subestimação da taxa de crédito improdutiva, disse o BC.

"Em geral, os relatórios representaram avaliações profissionais e valiosas do sistema financeiro da China e suas recomendações são altamente relevantes no contexto do aprofundamento da reforma financeira na China", assinalou o BC.

A China levará as recomendações em consideração, continuará aprofundando a reforma do setor financeiro, tomará medidas concretas para controlar os riscos e fortalecerá a cooperação com organizações internacionais, acrescentou.

A China continuará sua política monetária prudente e neutra e aumentará a coordenação com outras políticas relacionadas para facilitar a reforma estrutural no lado da oferta, de acordo com um relatório anterior do BC.

Fale conosco. Envie dúvidas, críticas ou sugestões para a nossa equipe através dos contatos abaixo:

Telefone: 0086-10-8805-0795

Email: portuguese@xinhuanet.com

010020071380000000000000011100001368087361