Trump e Duterte reconstroem vínculos mas desafios ainda permanecem

2017-11-14 16:12:49丨portuguese.xinhuanet.com

por Matthew Rusling

Washington, 13 nov (Xinhua) -- Depois de um período de animosidade entre Washington e Manila, os líderes dos Estados Unidos e das Filipinas melhoraram seus laços de amizade no domingo e na segunda-feira. Mas especialistas dizem que os desafios permanecem.

A reunião "foi boa, então eu esperaria que eles tivessem um relacionamento positivo," disse o vice-presidente da Brookings Institution, Darrell West, à Xinhua, referindo-se à viagem do presidente dos EUA, Donald Trump, às Filipinas no domingo e na segunda-feira, no final da sua muito divulgada viagem à Ásia.

As reuniões aconteceram um ano após Duterte ter uma briga com o ex-presidente dos EUA, Barack Obama, depois que Duterte disse um insulto pessoal ao presidente dos Estados Unidos, com Obama cancelando o encontro.

Trump disse na segunda-feira que teve um "ótimo relacionamento" com Duterte, fazendo pouca menção da guerra de Duterte contra as drogas e supostas execuções extrajudiciais de viciados em drogas e traficantes, para os quais os líderes ocidentais e ativistas de direitos têm criticado o presidente das Filipinas.

"Nós tivemos um ótimo relacionamento," disse Trump, alardeando hospedagem das reuniões, incluindo um jantar de gala no domingo e uma série de apresentações culturais das Filipinas na segunda-feira.

Mas ao mesmo tempo, alguns analistas disseram que ainda há uma série de questões que precisam ser resolvidas entre os Estados Unidos e as Filipinas.

Mesmo com as próprias posições de Trump sobre lei e ordem, as alegadas violações dos direitos humanos nas Filipinas e as preocupações com a abordagem das Filipinas para o ISIS exigem atenção e assistência continuada dos EUA, disseram especialistas.

Há algum desacordo entre os analistas sobre se a relação pessoal entre os líderes importa, ou se isso é tudo ilusão de ótica e o que realmente importa são as metas de cada país.

Os defensores do último argumento afirmam que o que mais importa são interesses nacionais, e as relações pessoais desse líder são inconsequentes.

West disse que as relações interpessoais são importantes na política externa.

Mahaffee disse que enquanto a óptica, a pompa e as circunstâncias interpretam as percepções de Trump sobre a visita, o progresso em uma ampla gama de áreas de comércio, questões territoriais, clima e outros acordos permanecem o verdadeiro desafio para essas reuniões.

A visita de Trump às Filipinas chega no fim da sua turnê na Ásia, que inclui o Japão, a República da Coreia, a China, o Vietnã e as Filipinas.

Fale conosco. Envie dúvidas, críticas ou sugestões para a nossa equipe através dos contatos abaixo:

Telefone: 0086-10-8805-0795

Email: portuguese@xinhuanet.com

010020071380000000000000011100001367515041