Congresso do PCC terá grande significado para a China, segundo especialista dos EUA

2017-10-13 10:00:44丨portuguese.xinhuanet.com

Nova York, 11 out (Xinhua) -- O próximo 19º Congresso Nacional do Partido Comunista da China (PCC) tem "um significado muito substancial na China e em todo o mundo," diz um especialista sênior dos EUA.

O importante evento, previsto para começar em 18 de outubro em Beijing, vai "determinar, em muitos aspectos, a direção da China para os próximos cinco anos," disse à Xinhua Robert Hormats, vice-presidente da Kissinger Associates, uma empresa de consultoria internacional sediada em Nova York.

"Aqui não damos atenção suficiente, mas acho que devemos estar cientes de sua importância," acrescentou Hormats, um ex-subsecretário de Estado para o crescimento econômico, energia e meio ambiente.

O congresso do PCC é um dos eventos mais importantes deste outono de um ponto de vista global, enfatizou o diplomata e economista veterano de 73 anos, que estava ativamente envolvido na reativação e normalização das relações entre a China e os EUA na década de 1970 sob a administração de Richard Nixon.

Ele observou que o presidente chinês, Xi Jinping, que também é secretário-geral do PCC, "tem feito progressos notáveis no governo ao longo dos últimos cinco anos."

"A economia da China agora está se movendo na direção certa em muitos aspectos," disse ele, acrescentando que muitas das incertezas sobre a moeda chinesa e o sistema financeiro que ocorreram há anos foram resolvidos.

"O RMB é agora uma moeda global, faz parte do DSE. Os mercados de capitais na China estão trabalhando muito melhor do que há alguns anos atrás," disse ele.

Referindo-se à Iniciativa do Cinturão e Rota, que foi apresentada por Xi em 2013, Hormats disse que Xi desenvolveu "uma abrangente e histórica" visão para o desenvolvimento regional.

SEMPRE "NOVA CHINA"

Hormats, que visitou Beijing há apenas seis meses, disse que está muito impressionado com o rápido desenvolvimento da segunda maior economia do mundo.

"Eu continuo dizendo Xin Hua (Nova China em chinês). Eu continuo dizendo cada vez que eu vou à China. É Xin Hua. É uma nova China. Novas coisas estão acontecendo; coisas inovadoras estão acontecendo na China," disse ele.

"Então, eu adoro ir lá. Você não pode compreender a China, a menos que você vá lá. Você pode ler, mas você tem que ir lá e falar com as pessoas, para que você realmente tenha uma noção da China, se reúna com as pessoas mais jovens que são uma espécie de futuro da China," ele disse. "O dinamismo dos jovens chineses é muito poderoso".

O nível de inovação na China tem crescido muito rapidamente, disse Hormats, acrescentando que o sistema educacional da China está formando um grande número de engenheiros, cientistas e matemáticos.

"Eu digo que a China está indo bem porque é muito inovadora, muito trabalhadora e muito competitiva," disse ele. "Se você realmente quer conhecer a China, você deve olhar para a força interna da China."

"Não cometa o erro de pensar que a China não tem uma economia interna dinâmica, porque tem," ressaltou.

No que diz respeito às relações entre os EUA e a China, ele disse que, com base em uma melhor compreensão uns dos outros, os dois países deveriam reforçar ainda mais a cooperação em questões globais, como o comércio aberto, as mudanças climáticas e o antiterrorismo.

"Nós, americanos e chineses, precisamos descobrir como podemos desenvolver uma melhor sensação de pensamento estratégico sobre como podemos trabalhar juntos," disse ele.

Fale conosco. Envie dúvidas, críticas ou sugestões para a nossa equipe através dos contatos abaixo:

Telefone: 0086-10-8805-0795

Email: portuguese@xinhuanet.com

010020071380000000000000011100001366764561