Países de Visegrad convocam para alargamento da União Europeia nos Balcãs Ocidentais

2017-10-12 18:17:12丨portuguese.xinhuanet.com

HUNGARY-BUDAPEST-VISEGRAD COUNTRIES-MEETING

Foto de 11 de outubro de 2017 mostra a visão geral de uma reunião de ministros dos países estrangeiros dos Balcãs Ocidentais em Budapeste, Hungria. Os países de Visegrad, ou seja, Polônia, República Checa, Hungria e Eslováquia, fizeram um forte chamado para uma postura em favor do alargamento da União Europeia (UE) sobre os Balcãs Ocidentais na quarta-feira após a reunião dos Ministros das Relações Exteriores da região. (Xinhua/Attila Volgyi)

Budapeste, 11 out (Xinhua) -- Os países de Visegrad, ou seja, Polônia, República Checa, Hungria e Eslováquia, fizeram um forte chamado para uma postura em favor do alargamento da União Europeia (UE) sobre os Balcãs Ocidentais na quarta-feira após a reunião dos Ministros das Relações Exteriores da região.

A aceleração da integração euro-atlântica da região dos Balcãs Ocidentais é uma questão de segurança e interesse econômico para toda a Europa, disse o ministro húngaro das Relações Exteriores e Comércio, Peter Szijjarto.

Szijjarto enfatizou que a integração dos Balcãs Ocidentais teve mais apoio dos países da Europa Central e do Sudeste Europeu porque eles viviam "aqui na vizinhança."

"Garantir a segurança dos Balcãs Ocidentais está acelerando os processos de adesão da UE e da OTAN," ressaltou.

Ele disse que se uma nova onda de migração começasse a partir do sul, ela só poderia ser impedida por países estáveis e fortes dos Balcãs Ocidentais. Mas se os Balcãs Ocidentais forem instáveis, uma onda de migração “poderia vir para o extremo sul da Hungria em algum momento."

"Todos os esforços de integração na UE devem ser apoiados," disse o ministro das Relações Exteriores polonês, Witold Waszczykowski.

O secretário de Estado eslovaco, Ivan Korcok disse: "Os membros da Cooperação Visegrad vão garantir que os países dos Balcãs Ocidentais permaneçam sempre parte da Europa."

"Os países do Visegrad são claramente abertos ao alargamento, uma vez que nem a UE nem a OTAN podem ser completas sem os Balcãs Ocidentais," de acordo com Jakub Durr, vice-ministro do Ministério das Relações Exteriores e dos Assuntos Europeus da República Checa.

O ministro das Relações Exteriores romeno, Teodor Melescanu, disse que os países dos Balcãs Ocidentais são necessários para acelerar as reformas para construir instituições fortes "como isso pode-se levar ao aumento da região e a integração europeia."

"A segurança e integração dos Balcãs Ocidentais seriam prioridades da Presidência búlgara da UE no primeiro semestre de 2018," a ministra das Relações Exteriores da Bulgária, Ekaterina Zaharieva, anunciou. "Se os estados dos Balcãs Ocidentais não fizerem parte da UE, o projeto europeu não será completado," alertou.

Fale conosco. Envie dúvidas, críticas ou sugestões para a nossa equipe através dos contatos abaixo:

Telefone: 0086-10-8805-0795

Email: portuguese@xinhuanet.com

010020071380000000000000011100001366745621