Supremo Tribunal Federal rejeita acusações de Temer contra procurador-geral

2017-09-14 20:55:48丨portuguese.xinhuanet.com

Brasília, 13 set (Xinhua) -- O Supremo Tribunal Federal do Brasil (STF) indeferiu nesta quarta-feira as acusações do presidente Michel Temer contra o procurador-geral Rodrigo Janot.

Todo o STF seguiu o voto de Edson Fachin, o relator do tribunal sobre a Operação Lava Jato, uma ampla investigação sobre o esquema de corrupção na Petrobras.

Durante a votação na quarta-feira à tarde, Fachin disse que não havia evidências de que Janot tivesse agido de forma tendenciosa ou com "inimizade" em direção a Temer, quando acusou o presidente de corrupção.

Fachin disse que as declarações de Janot à imprensa sobre o caso, que constituíam a base para a objeção dos advogados de Temer, não eram suspeitas.

A equipe de defesa de Temer salientou sobre uma conferência de imprensa onde Janot foi citado dizendo que "enquanto houver bambu, lá vai flecha", uma expressão brasileira que significa "não há fumaça sem fogo" e interpretada como Janot afirmando sua convicção da culpa de Temer.

Ao dirigir-se ao STF, o advogado de Temer, Antônio Cláudio Mariz, apontou para a recente prisão de Joesley e Wesley Batista, empresários que entregaram provas a Janot sobre Temer antes de usarem ilegalmente o conhecimento do próximo escândalo para vender ações em sua empresa.

Mariz disse que esta situação mostrava que Janot não havia tomado o devido cuidado durante sua investigação. A evidência dos irmãos Batista, incluindo uma gravação na qual Temer poderia ser ouvido, aprovando subornar funcionários públicos, foram fundamentais para as acusações de corrupção contra o presidente por Janot. Mais tarde, foram indeferidas pela Câmara dos Deputados.

Janot anunciou que está se preparando para apresentar mais acusações contra Temer por obstrução de justiça e associação ilícita.

Janot vai concluir seu mandato como promotor-geral na próxima semana, com especulação de que ele irá apresentar esta nova acusação contra Temer antes disso.

Fale conosco. Envie dúvidas, críticas ou sugestões para a nossa equipe através dos contatos abaixo:

Telefone: 0086-10-8805-0795

Email: portuguese@xinhuanet.com

010020071380000000000000011100001366097311