Entrevista: Alta funcionária da Venezuela diz que partido da oposição deve se juntar ao diálogo nacional

2017-09-14 11:20:13丨portuguese.xinhuanet.com

por Pei Jianrong e Victoria Arguello

Caracas, 12 set (Xinhua) -- Em entrevista à Xinhua, a presidente da Assembleia Nacional Constituinte (ANC) da Venezuela, Delcy Rodríguez, convocou a coalizão da oposição a retomar o diálogo para superar a crise política do país.

A coalizão da oposição, conhecida pela sigla em espanhol MUD, afastou-se do diálogo em dezembro, acusando o governo de violar os acordos anteriores, incluindo a falta de reconhecimento da legitimidade da Assembleia Nacional ou do Congresso controlado pela oposição.

Além disso, a MUD disse que o governo "não estava disposto" a libertar supostos presos políticos ou realizar eleições gerais, duas das principais demandas da oposição.

Também boicotou as eleições de julho da ANC, que alegou que usurparia o poder do congresso.

O presidente venezuelano, Nicolás Maduro, pediu uma assembleia constituinte em maio para alterar a constituição em uma tentativa de superar a crise política que paralisou o país. A ANC abriu sua primeira sessão no início de agosto.

"Realizamos mais de 100 encontros com a oposição venezuelana, e temos participado permanentemente deste fórum de diálogo," disse Rodriguez.

"O diálogo sempre esteve presente por parte do presidente Maduro, que insistiu permanentemente no diálogo como o único caminho para a Venezuela. Não há outro caminho, a guerra não pode ser o caminho para o nosso país," acrescentou.

Rodriguez pediu a retomada do diálogo nacional e a participação do MUD.

A ANC apoia uma proposta do governo solicitando que os dois lados voltem ao diálogo e que redijam um "acordo de convivência harmoniosa" para ajudar a alcançar o objetivo, disse ela.

O acordo aborda uma preocupação principal da oposição de que a ANC ocupe o edifício legislativo.

"A proposta de convivência harmoniosa veio dos constituintes (...) permitimos que eles realizassem suas sessões no hemiciclo," ou o hall da legislatura, disse Rodriguez.

"Estamos à espera da oposição, o que espero não se basear exclusivamente no embargo americano ou no embargo europeu" para expulsar o partido socialista dominante, disse ela, referindo-se às sanções econômicas impostas por Washington.

Felizmente, "eles podem pensar na Venezuela e entender que as questões venezuelanas devem ser resolvidas por nós venezuelanos, sem qualquer tipo de interferência estrangeira," disse ela.

Fale conosco. Envie dúvidas, críticas ou sugestões para a nossa equipe através dos contatos abaixo:

Telefone: 0086-10-8805-0795

Email: portuguese@xinhuanet.com

010020071380000000000000011100001366088791