Polícia Federal do Brasil encontra evidências de corrupção de Temer

2017-09-13 18:37:19丨portuguese.xinhuanet.com

Rio de Janeiro, 11 set (Xinhua) -- A Polícia Federal do Brasil anunciou nesta segunda-feira que concluiu uma investigação sobre o presidente Michel Temer e outros políticos de alto escalão no Brasil, encontrando evidências de que eles cometeram crimes.

A investigação foi realizada contra vários membros do alto escalão do partido do presidente, o Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB). De acordo com a Polícia Federal, o grupo inclui o Chefe de Gabinete, Eliseu Padilha, o Secretário do Governo, Wellington Moreira Franco, ex-ministros Geddel Vieira Lima e Henrique Eduardo Alves e o ex-presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha.

Cunha está preso desde o ano passado por outras acusações de corrupção. Lima estava sob prisão domiciliar até a semana passada, quando a Polícia Federal encontrou 51 milhões de reais (16 milhões de dólares americanos) em dinheiro em um apartamento vinculado a ele. Depois disso, ele foi transferido para uma prisão regular.

De acordo com a Polícia Federal, Temer e seus aliados mantiveram uma "organização que visa a obtenção de vantagens ilícitas." A polícia concluiu que o grupo, incluindo Temer, cometeu vários crimes - corrupção, recebimento de suborno, lavagem de dinheiro, fraude em licitações públicas e fuga de capitais.

Temer negou todas as acusações. Seu gabinete divulgou uma declaração dizendo que o presidente "não participa e nunca participou de nenhuma organização criminosa" ou agiu para obter vantagens ilícitas de qualquer tipo.

"O presidente Temer lamenta que insinuações sem sentido, visando manchar sua honra e imagem pública, foram vazadas para a imprensa antes da devida análise do sistema judiciário," afirmou o gabinete presidencial.

Fale conosco. Envie dúvidas, críticas ou sugestões para a nossa equipe através dos contatos abaixo:

Telefone: 0086-10-8805-0795

Email: portuguese@xinhuanet.com

010020071380000000000000011100001366067101