Supremo Tribunal Federal do Brasil autoriza novo inquérito de corrupção contra presidente Temer

2017-09-13 18:37:19丨portuguese.xinhuanet.com

Brasília, 12 set (Xinhua) -- O juiz do Supremo Tribunal Federal de Justiça do Brasil, Luis Roberto Barroso, autorizou nesta terça-feira um novo inquérito contra o presidente Michel Temer por suspeita de corrupção.

A justiça determinou que há provas suficientes para investigar se Temer assinou um decreto em maio de 2017 para favorecer uma empresa que opera num porto em troca de subornos.

O tribunal superior também autorizou uma investigação sobre o conselheiro próximo de Temer, Rodrigo Rocha Loures, e dois outros empresários por suspeita de corrupção e lavagem de dinheiro.

Não há comentários imediatos do presidente sobre a decisão, mas Temer negou qualquer irregularidade nos casos levantados contra ele.

O pedido de abertura de tal processo foi feito pelo procurador-geral da república, Rodrigo Janot, em junho, para estabelecer se Temer agiu para beneficiar Rodrimar, uma empresa de logística, que ganhou uma licitação para operar no porto brasileiro importante de Santos.

"Ninguém deve ser indiferente à responsabilidade pessoal e política de uma autoridade pública, nomeadamente o presidente da República, como comparecer a uma investigação nesse procedimento," escreveu Barroso em sua decisão.

Barroso foi nomeado para supervisionar esta investigação depois que Janot pediu que fosse nomeado um novo relator, que não esteja ligado a investigações anteriores na operação Lava Jato.

Outro juiz do Supremo Tribunal de Justiça, Edson Fachin, abriu uma investigação criminal contra Temer em maio sob suspeita de corrupção, mas a Câmara dos Deputados votou para retirar as acusações.

O novo caso também envolve Rocha Loures, que foi filmado recebendo uma maleta cheia de 500.000 reais (160.000 dólares americanos), que se acreditava ser um suborno para Temer, recebido do grupo frigoríficos JBS.

Na segunda-feira, como parte de outra investigação, a Polícia Federal disse que Temer tinha recebido 31 milhões de reais (10 milhões de dólares americanos) em "vantagens ilícitas" como o líder de um grupo de importantes políticos dentro do Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB).

Fale conosco. Envie dúvidas, críticas ou sugestões para a nossa equipe através dos contatos abaixo:

Telefone: 0086-10-8805-0795

Email: portuguese@xinhuanet.com

010020071380000000000000011100001366066741