Cassini faz o seu "beijo de adeus" voando pela gigante lua de Saturno

2017-09-13 11:31:44丨portuguese.xinhuanet.com

Los Angeles, 11 set (Xinhua) -- A nave espacial Cassini, da Administração Nacional de Aeronáutica e do Espaço (NASA), fez um último e distante voo pela lua gigante de Saturno, Titan, referenciada informalmente como o "beijo de adeus" pelos engenheiros da missão.

Com isso, ela se dirigiu para um mergulho final em uma missão na atmosfera de Saturno na sexta-feira.

"Cassini esteve em um relacionamento de longo prazo com a lua Titã, com um novo encontro quase todos os meses há mais de uma década," disse Earl Maize, gerente de projeto da Cassini no Jet Propulsion Laboratory (JPL) da NASA na Califórnia, em um comunicado. "Este encontro final é um adeus difícil, mas, como foi durante a missão, a gravidade de Titã está novamente enviando Cassini para onde precisamos ir."

Cassini fez sua aproximação mais próxima de Titã na segunda-feira às 12h04 p.m. PDT (19:04 GMT) a uma altitude de 119.049 km acima da superfície da lua. Este encontro distante proporcionou um empurrão gravitacional que enviou a nave espacial para o seu final dramático na atmosfera superior de Saturno. De acordo com a NASA, a espaçonave está programada para entrar em contato com a Terra na terça-feira. As imagens e outros dados científicos coletados durante o encontro deverão começar a ser transmitidas para a Terra logo após o contato. Os navegadores analisarão a trajetória da nave espacial para confirmar que a Cassini está precisamente em curso para mergulhar em Saturno no horário, localização e altitude planejada.

Cassini está encerrando sua missão de 13 anos no sistema de Saturno com um mergulho intencional de final de missão na atmosfera de Saturno na sexta-feira para garantir que as luas de Saturno, em particular Enceladus, com seu oceano subterrâneo e sinais de atividade hidrotérmica, permanecem perfeitas para exploração futura.

O mergulho fatal da nave espacial de longa duração é uma conclusão inevitável, um golpe gravitacional no dia 22 de setembro da lua de Saturno, Titã, colocou a espaçonave de duas toneladas e meia em seu caminho para a iminente destruição.

Depois de começar a sua descida na atmosfera superior de Saturno, espera-se que a espaçonave perca contato de rádio com a Terra dentro de cerca de um a dois minutos.

Mas, no caminho para baixo, antes do contato se perder, oito dos 12 instrumentos científicos da Cassini estarão operando. Em particular, o espectrômetro de íons e massa neutra da espaçonave (INMS), que forncerá diretamente amostras da composição da atmosfera e irá potencialmente oferecer informações sobre a formação e evolução do planeta gigante, de acordo com a NASA.

Na quinta-feira, outros instrumentos da Cassini farão observações detalhadas de alta resolução das auroras de Saturno, a temperatura e os vórtices nos pólos do planeta.

A câmera de imagem da Cassini vai dar uma última olhada no sistema de Saturno no dia anterior ao mergulho e será desligada durante esta descida final.

Lançado em 1997, a Cassini visitou o sistema de Saturno desde que chegou em 2004. Durante sua jornada, Cassini fez numerosas descobertas dramáticas. Mas o fim da missão está se aproximando porque a nave espacial está com pouca energia.

Fale conosco. Envie dúvidas, críticas ou sugestões para a nossa equipe através dos contatos abaixo:

Telefone: 0086-10-8805-0795

Email: portuguese@xinhuanet.com

010020071380000000000000011100001366060701