Capital cubana é atingida por furacão Irma

2017-09-12 11:26:30丨portuguese.xinhuanet.com

por Raimundo Urrechaga

Havana, 10 set (Xinhua) -- A capital cubana de Havana foi muito afetada depois que o furacão Irma assolou a costa norte do país caribenho.

A forte tempestade classificada entre as categorias 3 e 4 na escala de Saffir-Simpson ao chegar à costa norte de Cuba começou a afetar a capital no final de sábado, mas desencadeou sua fúria com fortes ventos e ondas recordes no início de domingo.

Embora o olho da tempestade não tenha passado por Havana, sua força incomum derrubou milhares de árvores e linhas de energia elétrica, arrancou telhados e causou danos consideráveis aos centros turísticos, deixando toda a cidade sem eletricidade.

Equipes de bombeiros e da Cruz Vermelha passaram a noite de sábado e domingo resgatando moradores no bairro antigo e em outras áreas de Havana, pois o mar furioso causou inundações devastadoras.

"Há muitas equipes de resgate da Cruz Vermelha ajudando as pessoas a tentarem recuperar suas coisas," disse à Xinhua Fidel Martinez, um cubano que foi evacuado das inundações.

Em El Malecon, a formosa avenida a beira-mar de Havana, ondas causaram inundações nunca antes vistas pelas autoridades municipais, nem por seus residentes.

"Eu vivo nesta área há mais de 30 anos e as inundações nunca alcançaram este nível. Este furacão realmente causou danos graves para a nossa cidade," disse David Comuna, um morador da capital.

Em algumas áreas, especialmente no bairro de Vedado, perto do centro da cidade, a água avançou mais de 600 metros para o interior, inundando centenas de casas e garagens.

"Isso é um furacão como nenhum outro. Apenas o que chamamos de ‘A Tempestade do século’ em 1996 pode ser semelhante. Isso afetou toda a nossa cidade, em particular essa área costeira. Mas agora devemos nos recuperar," disse uma residente chamada Alicia Noriega.

Em uma mensagem divulgada no domingo, o presidente cubano, Raúl Castro, ordenou às autoridades locais em cada território que iniciem esforços de recuperação porque o furacão afetou praticamente todo o país.

Em Havana, inúmeras árvores caíram e as redes de eletricidade foram danificadas consideravelmente, disse Mercedes Lopez Acea, o primeiro-secretário do Partido Comunista de Cuba.

Lopez acrescentou que houve "colapsos parciais ou totais de casas" na cidade.

O furacão também derrubou a infraestrutura turística de Cuba ao se alastrar pela costa norte do país.

Varadero, um destino turístico popular na província de Matanzas, a cerca de 120 km a leste de Havana, escapou do ataque direto de Irma, mas os ventos do furacão causaram estragos nas instalações dos hotéis.

"Em Varadero, danos preliminares se concentram nas estruturas metálicas, coberturas e alguns deslizamentos de terra parciais," disse Teresa Mora Monzon, presidente da Defesa Civil de Matanzas.

Mais de 10.000 turistas foram evacuados para Varadero saindo dos resorts na parte central do país, como Cayo Coco, Guillermo em Ciego de Avila e Cayo Santa Maria em Villa Clara, onde parte das instalações de turismo foram destruídos.

Depois de afetar a costa norte de Cuba, a tempestade mais poderosa já registrada no Atlântico atingiu no domingo a região de Florida Keys, um arquipélago de coral localizado na costa sul do estado da Flórida, com chuvas e ventos de até 210 km por hora.

Fale conosco. Envie dúvidas, críticas ou sugestões para a nossa equipe através dos contatos abaixo:

Telefone: 0086-10-8805-0795

Email: portuguese@xinhuanet.com

010020071380000000000000011100001366030271