Em meio a ansiedade pós eleição, governo pede calma a quenianos

2017-08-11 16:47:26丨portuguese.xinhuanet.com

Por Chris Mgidu e David Musyoka

Nairóbi, 10 ago (Xinhua) -- O governo do Quênia pediu nesta quinta-feira para que os cidadãos permaneçam calmos após a conclusão pacífica das eleições gerais do Quênia, que são bastante contestadas em meio à ansiedade em todo o país da África Oriental.

O secretário interino do Gabinete do Interior, Fred Matiang'i, disse que o governo está empenhado em proteger vidas e propriedades, mantendo que o país permanece calmo após as eleições presidenciais muito disputadas, enquanto aguardam a contagem das cédulas.

"Muitos agentes de segurança foram implantados em todo o país. Mais oficiais de segurança estão no aguardo em caso de serem necessários em qualquer parte do país," disse Matiang'i em um comunicado emitido em Nairobi.

Ele disse que todos os suspeitos de negligência eleitoral relatados e observados foram presos e levados a juízo.

"Nossa vigilância e operações de segurança ao longo das fronteiras continuaram aumentadas, o que impediu as tentativas de grupos terroristas de interromper a votação," afirmou.

Matiang'i confirmou que quatro suspeitos de terrorismo já foram presos e levados ao tribunal durante o período de eleições, enquanto oficiais de segurança aumentavam as patrulhas nas fronteiras.

"Pedimos aos quenianos que permaneçam alertas e relatem atividades criminosas suspeitas ou qualquer grupo de criminosos suspeitos através do telefone de emergência. O objetivo desses criminosos é criar um ambiente de confusão para perpetrar atos criminosos contra você ou seu vizinho," disse ele.

Milhões de quenianos foram às urnas na terça-feira, na terceira eleição presidencial desde as eleições de 2007, quando o caos pós-eleitoral levou à morte de cerca de 1.200 pessoas, ferindo 3.500, com o enfrentamento de 650.000 outros.

A declaração do governo ocorre quando os quenianos, que compareceram em massa às urnas, aguardam ansiosamente os resultados finais de uma eleição muito contestada, cujos resultados presidenciais finais podem ser anunciados nesta sexta-feira.

A maioria das empresas permanecem fechadas com várias empresas de transporte público em várias partes do país optando por não colocar seus ônibus nas ruas pelo terceiro dia seguido nesta quinta-feira.

Milhões de quenianos escolheram permanecer em suas casas e acompanhar os resultados pela televisão. Outros suspenderam todas as suas atividades normais até o resultado final da votação ser anunciado.

Vários grupos de observadores estrangeiros pediram aos eleitores, candidatos, líderes políticos e seus apoiadores, que mantenham a mesma calma e paciência, permitindo assim que a comissão eleitoral complete a apuração dos votos, e pedindo também que todos se abstenham de fazer qualquer pronunciamento, que poderia minar sua autoridade ou causar tensão.

Matiang'i disse que o governo solicitou ajuda de empresas privadas de segurança, agências internacionais ou qualquer outra entidade que emita alertas de segurança para fazê-lo após consulta com a polícia.

A constituição do Quênia, que foi promulgada em 2010, prevê a eleição no mesmo dia do presidente, governador, senador, deputados, representante das mulheres e representante da defesa.

Fale conosco. Envie dúvidas, críticas ou sugestões para a nossa equipe através dos contatos abaixo:

Telefone: 0086-10-8805-0795

Email: portuguese@xinhuanet.com

010020071380000000000000011100001365185481