Governos e parceiros assinam contrato para iniciar exploração de GNL em Moçambique

2017-08-11 16:47:26丨portuguese.xinhuanet.com

Maputo, 10 ago (Xinhua) -- O Ministério dos Recursos Minerais e Energia de Moçambique e os representantes das empresas de energia, ENI italiana e a americana Anadarko, assinaram na quinta-feira, em Maputo, um contrato que iniciará a exploração do gás natural liquefeito na bacia do Rovuma.

O diretor-geral da ENI, Fabio Castiglioni, disse que levou dois anos de negociações para garantir que o documento final fosse estratégico e refletisse a visão de todos os lados, incluindo o governo e as concessionárias.

Para garantir que o processo de exploração siga o quadro jurídico do país, os ministros dos Transportes e Comunicações, Meio Ambiente e Desenvolvimento Rural, do Mar, Águas Interiores e Pesca assinaram as licenças especiais para permitir que o projeto se inicie.

"Este ato marca um momento importante, olhando para o longo caminho, temos um futuro muito mais próximo de nós agora. Estamos ansiosos para testemunhar o início da exploração do gás natural liquefeito das áreas 1 e 4 da bacia do Rovuma," disse a ministra dos Recursos Minerais e Energia, Letícia Klemens, ao falar para os participantes da cerimônia de assinatura.

Klemens disse que a cerimônia não deve limitar-se ao início da exploração de gás natural, mas também ao surgimento de outros projetos que dependem do gás para se desenvolverem, o que é o caso da produção de fertilizantes, combustível e energia elétrica.

"Como governo, estamos conscientes do nosso papel neste processo e garantiremos que os recursos serão explorados em nome do povo moçambicano através da sua transformação local, para agregar valor e garantir sua contribuição para a industrialização de Moçambique," acrescentou a ministra.

O governo moçambicano prometeu continuar com suas reformas para atrair mais investimentos, pesquisa e desenvolvimento de gás natural.

O representante da Anadarko, John Grant, disse que com esse espírito de trabalho, Moçambique está no caminho certo para se tornar um líder mundial na exploração de gás natural.

O diretor-geral da ENI, Fábio Castiglioni, também disse que a assinatura deste contrato representa ações reais para o desenvolvimento efetivo do setor de hidrocarbonetos em Moçambique.

Fale conosco. Envie dúvidas, críticas ou sugestões para a nossa equipe através dos contatos abaixo:

Telefone: 0086-10-8805-0795

Email: portuguese@xinhuanet.com

010020071380000000000000011100001365184991