China fecha 73 plataformas ilegais de transmissão de vídeo ao vivo em seis meses

2017-07-17 16:57:32丨portuguese.xinhuanet.com

Beijing, 17 jul (Xinhua) -- O departamento de combate à pornografia da China fechou 73 plataformas ilegais de transmissão de vídeo ao vivo nos primeiros seis meses deste ano, e impôs proibição de transmissão a 1.879 pessoas que violaram severamente os regulamentos.

De janeiro a junho, mais de 120 mil contas foram eliminadas e 38.179 contas que violaram regulamentos foram bloqueadas, informou na segunda-feira o Departamento Nacional contra Publicações Pornográficas e Ilegais.

Os departamentos de combate à pornografia locais também ajudaram a polícia a investigar mais de 10 casos de plataformas de transmissão ao vivo com conteúdo pornográfico, incluindo a plataforma chamada Laohuzhibo, ou o "Tigre", na Província de Zhejiang, no leste da China.

A plataforma lançou operações no exterior em março deste ano e recrutou apresentadoras de transmissão ao vivo para divulgar conteúdo pornográfico. Até 3 de maio, a plataforma recebeu pagamento de 7,28 milhões de yuans (US$ 1,08 milhões) de usuários e contratou mais de mil apresentadoras para fazer transmissão pornográfica ao vivo.

Dois suspeitos, de sobrenomes Fang e Qi, foram presos e 22 pessoas foram detidas. A polícia ainda estão procurado três fugitivos.

Fale conosco. Envie dúvidas, críticas ou sugestões para a nossa equipe através dos contatos abaixo:

Telefone: 0086-10-8805-0795

Email: portuguese@xinhuanet.com

010020071380000000000000011100001364503351