Trump diz que Irã "não está no espírito" do acordo nuclear de 2015

2017-04-21 14:55:15丨portuguese.xinhuanet.com

Washington, 20 abr (Xinhua) -- O presidente norte-americano, Donald Trump, acusou nesta quinta-feira o Irã de "não estar à altura do espírito" do acordo nuclear.

"Eles (iranianos) estão fazendo um tremendo desserviço a um acordo que foi assinado. É um acordo terrível que não deveria ter sido assinado", disse Trump em uma conferência de imprensa conjunta com o primeiro-ministro italiano Paolo Gentiloni.

Quando um repórter perguntou se a Casa Branca tinha alguma razão para suspeitar que o Irã estava traindo o acordo nuclear, Trump pareceu ignorar a pergunta, respondendo apenas que sua administração estava analisando o acordo nuclear de 2015.

"Teremos algo a dizer sobre isso num futuro não muito distante", disse Trump, limitando-se a essa afirmação.

Em uma carta ao presidente da Câmara, Paul Ryan, na terça-feira, o secretário de Estado dos EUA, Rex Tillerson, certificou que o Irã cumpriria até terça-feira os compromissos assumidos no acordo nuclear de 2015.

Foi a primeira certificação do cumprimento do Irã emitida pelo governo Trump. Como seu antecessor, o ex-secretário de Estado dos EUA, John Kerry, Tillerson é obrigado a enviar a certificação a cada 90 dias.

No entanto, chamando o Irã de "um dos principais patrocinadores estaduais do terror", Tillerson informou o Congresso de que o governo Trump havia dirigido uma revisão completa do acordo nuclear de 2015 para avaliar se o alívio contínuo das sanções estava dentro dos interesses da segurança nacional dos EUA.

Durante sua campanha, Trump criticou repetidamente o acordo nuclear do Irã, chamando-o de "o pior negócio já feito". Ele também sugeriu que ele forçaria o Irã a retornar à mesa de negociações ou iria desfazer o acordo.

O Irã e seis países importantes do mundo - Estados Unidos, Grã-Bretanha, China, Rússia, França e Alemanha - chegaram a um acordo sobre a questão nuclear iraniana em julho de 2015, que coloca o Irã no caminho do alívio das sanções, mas com limites mais estritos ao seu programa nuclear.

O acordo estabelece limites para as atividades nucleares do Irã, uma vez que levará mais de um ano para que Teerã possa produzir materiais físseis suficientes para a produção de armas nucleares e permitir a inspeção regular das instalações dentro do Irã.

Em troca, os Estados Unidos e a União Europeia irão suspender as sanções contra Teerã, com a suspensão de todas as resoluções aprovadas da sanção do Conselho de Segurança da ONU.

010020071380000000000000011100001362261451