China e Nova Zelândia desejam relações comerciais mais estreitas e globalização econômica

2017-03-28 11:06:48丨portuguese.xinhuanet.com

NEW ZEALAND-WELLINGTON-LI KEQIANG-TALKS

O premiê chinês Li Keqiang (3° d) e seu homólogo da Nova Zelândia, Bill English (3° e), realizam conversações em Wellington, Nova Zelândia, em 27 de março de 2017. (Xinhua/Pang Xinglei)

Wellington, 27 mar (Xinhua) -- A China e a Nova Zelândia estabelecerão em conjunto uma área de livre comércio atualizada com comércio e investimento mais abertos, a fim de promover a cooperação comercial bilateral e a globalização econômica, disse na segunda-feira o primeiro-ministro chinês Li Keqiang em Wellington.

Em suas conversações com seu homólogo neozelandês, Bill English, Li mencionou que com o aumento do protecionismo e oposição à globalização, as duas partes devem aderir aos princípios da Carta da ONU e impulsionar conjunta e estavelmente a globalização econômica e criar um mercado global mais aberto.

A China e a Nova Zelândia, defensoras e beneficiárias da globalização econômica e da integração regional, devem fortalecer a cooperação bilateral dentro do marco do Banco Asiático de Investimento em Infraestruturas, uma instituição financeira multilateral proposta pela China que tem o objetivo de apoiar a construção de infraestrutura em toda a Ásia, acrescentou.

Li também pediu que ambos os países acelerem as negociações sobre a Associação Econômica Integral Regional e desempenhem um papel ativo no crescimento econômico da região Ásia-Pacífico e do resto do mundo, assim como na paz, estabilidade e prosperidade regionais.

A China e a Nova Zelândia têm estratégias de desenvolvimento compatíveis e economias complementares, disse Li, acrescentando que o alinhamento das estratégias de desenvolvimento, inovação e cooperação pecuária impulsionarão a cooperação bilateral.

As duas partes gerarão novas oportunidades de negócios elevando a cooperação na Iniciativa do Cinturão e Rota, proposta pela China em 2013 com o fim de construir uma rede de comércio e infraestrutura que conecte a Ásia com a Europa e a África ao longo das antigas rotas comerciais terrestres e marítimas da Rota da Seda, indicou Li.

Além disso, os dois países fortalecerão a cooperação em áreas como pesquisa conjunta, compartilhamento de informação, novos tipos de negócios e comércio eletrônico fronteiriço, acrescentou o primeiro-ministro.

Também disse que as duas partes intensificarão a cooperação para enfrentar a mudança climática e expandirão a cooperação na cadeia industrial pecuária completa com alta tecnologia e alto valor agregado.

A China e a Nova Zelândia expandirão a cooperação em educação e turismo e facilitarão os intercâmbios entre pessoas e culturas, acrescentou Li, dizendo que a cooperação em justiça e aplicação da lei também deve ser fortalecida.

Desde o estabelecimento de relações diplomáticas há 45 anos, a China e a Nova Zelândia estabeleceram uma confiança política mútua de alto nível e colheram resultados frutíferos na cooperação prática, disse Li.

Durante muito tempo, os laços entre os dois países estiveram na vanguarda das relações da China com outros países desenvolvidos ocidentais, e são considerados um exemplo de relações bilaterais entre países com condições nacionais e etapas de desenvolvimento distintas, disse Li.

A China está disposta a trabalhar com a Nova Zelândia para continuar elevando a confiança política mútua, impulsionar os intercâmbios em diversos níveis e aumentar a cooperação prática para elevar a parceria estratégica integral China-Nova Zelânda para um novo nível, acrescentou Li.

Por sua parte, English disse que seu país está muito orgulhoso em tomar a iniciativa no desenvolvimento de laços com a China, e acrescentou que os intercâmbios de alto nível desempenham um papel importante nas relações bilaterais.

O primeiro-ministro neozelandês disse que a decisão de ambos os países de iniciar as conversações sobre a atualização do Acordo de Livre Comércio China-Nova Zelânda enviará um sinal positivo ao mundo de que as duas partes apoiarão um comércio aberto e livre que aumentará o bem-estar dos dois povos.

A Nova Zelândia adere à política de Uma Só China e apoia a cooperação bilateral em relação à Iniciativa do Cinturão e Rota, expressou English, acrescentando que seu país promoverá a cooperação bilateral em economia, comércio e ciência e tecnologia, assim como em justiça e aplicação da lei.

Durante suas conversações, os dois primeiros-ministros trocaram opiniões sobre temas globais e regionais de interesse comum.

Depois das conversações frutíferas, ambos os líderes testemunharam a assinatura de uma série de documentos em áreas como economia e comércio, cultura, ciência e tecnologia, educação, serviços de alfândegas e turismo.

O primeiro-ministro chinês chegou a Wellington no domingo para uma visita de quatro dias ao país da Oceania, a primeira feita por um primeiro-ministro chinês em 11 anos.

   1 2   

010020071380000000000000011100001361619581