Mais de um terço dos médicos australianos não querem se aposentar

2017-03-21 11:06:46丨portuguese.xinhuanet.com

Sydney, 20 mar (Xinhua) -- Pesquisadores descobriram que um terço dos médicos australianos com mais de 55 anos não têm planos de deixar de praticar medicina na idade de aposentadoria de 65 anos, revelou a pesquisa na segunda-feira.

A pesquisa da Flinders University, da Universidade de New South Wales e da Universidade de Sydney perguntou a 1048 médicos questões relativas à aposentadoria.

Os resultados sugerem que os fatores profissionais e psicossociais foram quase tão importantes quanto a idade quando se decidem deixar a medicina, com 38% dos médicos desejando prolongar suas carreiras após a idade de aposentadoria.

Uma possível razão para essa tendência crescente é que "ser médico está tão intimamente ligado à auto-identidade" e um senso de propósito, dificultando o afastamento dos praticantes, disse o estudo.

Outros fatores que mantêm médicos trabalhando após a idade de aposentadoria incluem estresse financeiro e a relutância em deixar o trabalho na ausência de uma substituição adequada.

O relatório observa que os médicos se sentem obrigados a esperar até que eles sintam que a sua substituição está pronta para acontecer.

"Nossos resultados apoiam a visão de que atrasar a aposentadoria de médicos pode estar relacionado com a base do trabalho em comparação com outras profissões," diz o estudo.

"Os resultados podem ser usados para desenvolver programas educacionais que apoiem a transição para melhorar o ajuste à aposentadoria."

010020071380000000000000011100001361451391