Biota de Weng'an pode datar de cerca de 609 milhões de anos atrás, afirmam cientistas chineses

2017-03-17 12:50:44丨portuguese.xinhuanet.com

Beijing, 17 mar (Xinhua) -- A biota (fauna e flora característica de uma região) de Weng'an pode datar de 609 milhões de anos atrás, com uma margem de erro de 5 milhões de anos para dois lados, de acordo com um estudo feito por um grupo de cientistas chineses.

O estudo foi realizado por cientistas incluindo alguns da Academia Chinesa de Ciências (ACC).

A descoberta indica que a biota de Weng'an é mais antiga que a biota Ediacarana, que surgiu há cerca de 580 milhões de anos, de acordo com Zhou Chuanming, pesquisador do Instituto de Geologia e Paleontologia de Nanjing sob a ACC, acrescentando que a biota Ediacarana foi descoberta pela primeira vez na década de 1940 na Austrália.

Antes disso, uma falta de data confiável sobre a biota de Weng'an tem impedido o avanço no conhecimento do ser humano sobre a evolução biológica no Período Ediacarano (entre cerca de 635 milhões de anos e 541 milhões de anos atrás), disse Zhou.

Descoberta na Província de Guizhou, no sudoeste da China, a biota de Weng'an caracteriza-se com vários tipos de fósseis, incluindo vários fósseis esferoidais, que fornecem evidência paleontológica crucial para a radiação de organismo multicelular após o término de glaciação global neoproterozóica.

A nova conclusão origina da descoberta de um leito de tufo imediatamente acima da unidade fosforita superior na Formação de Doushantuo no Zhangcunping na Província de Hubei, no centro da China.

As correlações litógrafas, biológicas e quimioestratigráficas sugerem que a unidade pode estar bem correlacionada com a unidade fosforita superior em Weng'an, que é o principal horizonte da biota de Weng'an, de acordo com Zhou.

010020071380000000000000011100001361364491